quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Resenha - O tigre de Sharpe

Olá amigos queridos!

Tenham todos um bom dia com muita chuva e frio!

Sim, aqui em Cruzeiro faz 19 graus debaixo de uma chuva imensa! Já viram 19 graus em pleno verão? Pois é, eu também não!


Vocês gostam de história? Porque a resenha de hoje é bem desse estilo! O livro é hoje é o primeiro volume da série "As aventuras de um soldado nas Guerras Napoleônicas". Isso mesmo: acertou quem já conhecia a história do soldado Richard Sharpe, escrita com maestria pelo renomado autor Bernard Cornwell,.
Então vamos lá?

O que diz o Skoob:


Misore, Índia, 1799. Richard Sharpe é um jovem recruta a serviço da realeza britânica e integrante da expedição para derrubar o impiedoso sultão Tipu, no poder com a ajuda dos aliados franceses. Acusado de insubordinação pelo seu superior, o sargento Hakeswill, Sharpe acaba destacado para uma perigosa missão: infiltrar-se no intransponível Serigapatam, cidade-fortaleza do líder indiano. Em um mundo exótico e estranho para o recruta, um passo em falso significará a morte. A situação complica-se ainda mais quando o jovem espião descobre que deve lutar contra seus velhos camaradas para salvar a própria vida.


Minhas impressões:


Sempre via os livros com esse título Sharpe e nunca dei tanta importância. Amigos, que erro imenso eu cometia! É um romance histórico de imensa qualidade.



Detalhe de bacamarte já no início do livro. Muitos tiros virão por aí...

Sei que esses livros custam caro. Em determinados lugares, chegam a custar mais de R$ 50,00. Em 2013 eu aproveitei uma promoção na internet e comprei os 4 primeiros volumes da série pela bagatela de R$ 9,90 cada! Eu sei que outra igual jamais irá acontecer novamente. Foi uma compra por impulso, mas que me rendeu uma ótima leitura.

Passei 2014 e 2015 inteiros sem me aventurar na Índia do final do século XVII. É preciso dize que não se trata de um romance de época, porque a temática aqui é bem diferente dos açucarados da Julia Quinn e dos apimentados da Lisa Kleypas. Aqui, a guerra é o tema central e as aventuras de um soldado são contadas através dela.

A Grã Bretanha quer tomar o controle de toda a Índia. Misore, uma cidade controlada pelo Sultão Tipu, é apoiada pelos franceses. Não devemos esquecer que em 14 de julho de 1789 com a queda da Bastilha teve o início da Revolução Francesa. Dez anos depois, em 1799 a revolução fora contornada e o jovem general Napoleão Bonaparte ascendeu ao poder e agora espalha pela Europa e pelo mundo afora as sua megalomania e a vontade de expandir o território da França.

Mas como o dinheiro rege tudo nesse planeta, o interesse é meramente comercial. Sem domínio na Índia, a França ficaria menos poderosa e a Grã Bretanha poderia ainda tirar proveito da região e de suas riquezas.

Um trechinho deixa isso bem claro:"- Mas então porque estamos lutando contra ele [o sultão Tipu], senhor?McCandless sorriu.- Porque queremos estar aqui e ele não quer que estejamos. Dois cães numa gaiola apertada, Sharpe. E se ele nos expulsar de Misore, trará os franceses para nos escorraçar do resto da Índia. Então, poderemos dizer adeus a nossas à maior parte de nossas atividades comerciais no oriente. Esse é o motivo de tudo: comércio. É por causa disso que você está lutando aqui, Sharpe. Comércio". (página 309).
Esse, então, é o contexto histórico vivido no livro.


Já situados, passemos ao personagem principal.



O romance todo gira em torno de Richard Sharpe, soldado raso da 33ª Companhia Britânica. O regimento está perto de Misore e tenciona tomar a cidade, para que o Sultão Tipu seja deposto e o apoio da França seja derrubado.

Sharpe é um personagem pobre e que veio do subúrbio. Sem mãe e pai, achou proteção no exército e sempre fora rejeitado e chutado por todos. Coube a ele sobreviver em meio a oficiais maldosos e outros mal agouros que a vida lhe ofereceu. Mas para compensar toda a sorte de infortúnios, o autor Bernard Cornwell criou um personagem extremamente inteligente e essa inteligência o salva de inúmeras situações fatais.

Sharpe é, a bem da verdade, um anti-herói. Apesar de ter a sua ética, ele também infringe regras. Mata quando é necessário e não tem medo de burlar regras quando precisa cumprir seus objetivos ou fazer o que os falantes da língua inglesa chamam de call of duty (chamado do dever, na tradução literal).

Inicialmente na trama, Sharpe tem um inimigo, que penso eu, o acompanhará até o último livro. É o sargento Hakeswill, uma cobra em forma de sargento, que quer ver o mal de Sharpe a todo instante. Ele é maléfico, vil e mentiroso. E o leitor facilmente nutre antipatia por esse personagem. Sendo um sargento, tem patente superior a de Sharpe e usa até mesmo o cargo para prejudicar o personagem principal.

Já o general Harris e seus homens da cúpula do exército querem que Sharpe e o oficial Lawford finjam ser desertores para irem até a cidade de Misore a fim de parecer servir aos franceses e ao sultão Tipu, com o fim de observar a cidade e espionar os inimigos.

Uma vez dentro da cidade, deveriam fazer contato com o coronel McCandless, o escocês pertencente ao exército britânico e preso nas masmorras indianas pelo sultão Tipu. McCandless é um coronel de alta patente e já de bastante idade e que deveria até mesmo ser resgatado da prisão por Sharpe e Lawford, os dois infiltrados. Missão difícil e secreta. Sharpe usará de todos os meios necessários para cumprir o que lhe foi confiado, mesmo que não sejam os meios mais ortodoxos!


Meu livro

A história vai evoluindo e o leitor percebe a sagacidade do autor de citar locais e fatos que misturam realidade e ficção. No fim do livro ele explica que o cerco a cidade de Misore pelos britânicos realmente existiu e que o sultão Tipu foi um personagem muito controverso naquela época. Ele foi considerado por alguns como um déspota malévolo e por outros um administrador sábio que fez progredir a cidade indiana.

Em suma: um livro divertido e um romance bem construído. Sempre via elogios até exagerados pela capacidade de Bernard Cornwell. Agora eu sou mais um dos que efusivamente o elogia também! Impossível não dar 5 estrelas!

E aí, amigos, conhecem Richard Sharpe e sua série de 9 livros?

Alguém já leu algum?

Até a próxima com mais uma resenha!

Um abraço



Dados do livro

Nome: O tigre de Sharpe
Autor: Bernard Cornwell
Editora: Record
Páginas: 402




17 comentários:

  1. Bom Dia! Tem clima mais gostoso que o frio? Não, né?! Aqui também está um friozinho maravilhoso <3
    Marcos, eu infelizmente não conheço Richard Sharpe e sua enorme serie, mas ao terminar de ler sua resenha o que posso dizer é que não posso deixar de adicionar em minha lista de leituras, mesmo que tenha surgido um certo desanimo pela quantidade de livros.
    Sou apaixonada por toda história que envolve guerras e fatos vividos pelos povos de antigamente, apesar da ficção também presente neste livro, tudo me animou para ler.
    Tenho a certeza de que irei gostar da mesma forma que você gostou.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Marcos,gosto muito de romances históricos com a temática de guerra.Acompanhar a trajetória de um soldado em meio a guerra ,parece bem emocionante.Amei o contexto Napoleônico estar diretamente inserido.Gosto de personagens como Sharpe que em situações difíceis usa sua inteligência para se salvar.Um sargento vilão,uma missão secreta,enfim, tudo para rechear com certeza um série espetacular de nove livros.Pronta para conferir.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, Marcos!
    Adoro o frio. Só fico chateada porque não consigo controlar meu cabelo nessa época tão gostosa do ano kkk' (mulheres). Aqui quase não tem aparecido o sol, só clima fechado, neblina e umidade, realmente estranho em pleno verão, mas eu não acho nem um pouco ruim.
    Bom, se tiver lido meus outros comentários nos seus posts, você deve ter notado que, 1º: eu não entendo nada de Star Wars e, 2º: que eu odeio história kk', mas sinceramente, esse livro me chamou atenção. Primeiro, porque é um romance histórico/de época (apesar de diferir muito do tipo de romance da Julia Quinn, como você disse), e sendo diferente ou não, é um romance de época, poxa! É um livro do meu gênero favorito!
    Eu não gosto muito de livros de história porque penso que eles são chatos e tem leitura cansativa, mas esse livro me fez notar que não é por aí que "rema o barco". Fiquei MUITO curiosa para ler sobre Richard Sharpe e quem sabe abrir o meu gosto por história. Eu tenho um trauma escolar por causa da matéria, mas bem no fundinho, acho que gosto de ler sobre as guerras e disputas políticas que aconteceram no nosso passado. Tentarei adquirir a série e ler em breve. Depois te digo se superei meu trauma, haha'
    Beijinhos <3

    ResponderExcluir
  4. Oi marcos, eu não conhecia esse autor, confesso que a temática do livro me agradou muito, já adicionei ele na minha lista de leitura e como sempre você faz ótimas resenhas bjs.

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Já acompanho seu blog há algum tempo e como acabei de criar o meu, vim te convidar para visitar e se quiser também seguir o meu:
    http://leitoresapx.blogspot.com.br/
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Ainda não li nada do Bernard Cornwell e não conhecia essa serie mais gostei bastante do contexto historia do livro e parece que o autor soube guiar a historia muito bem e quero dar uma olhada na serie toda !!

    ResponderExcluir
  7. Devo ser a única que não "fui com a cara/capa desse livro" ( se é que isso existe), talvez se eu fosse um pouco mais madura teria amado o livro apenas pela resenha. Achei até interessante mas por fim, não leria. Boa resenha.

    ResponderExcluir
  8. A capa não me chamou atenção e se eu por acaso visse em uma livraria eu não daria nenhuma atenção a ele, mas lendo sua resenha ele realmente parece ser um livro bom e agora que eu sei mais seria um que eu daria a chance

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o autor nem seus livros mas confesso que já me ganhou por se tratar de um romance Histórico, gostei da resenha e me interessei em ler a série.

    ResponderExcluir
  10. Eu sou viciada em livros históricos. Devorei as biografias dos Doms do Brasil e de Dom Miguel que ficou em Portugal, isso qnd tinha 13 anos, até hoje não encontrei a coleção desses livros :/ eram da biblioteca. então voltando rss eu tenho interesse em ler algo do Bernard, vou colocar esse na lista. Obrigada!

    ResponderExcluir
  11. Bom eu já tinha visto o livro, mas nunca me interessei em saber do que se tratava, parece ser muito bom, gostei do contexto histórico trabalhado no livro e da personalidade de seu protagonista, um anti-herói tem tanto tempo que não vejo um livro com esse tipo de personalidade, vou pensar em dar uma chance a série e nossa 9 livros tem historia por ai.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o autor, mas gostei da historia, parece ser bem constituída. Faz um tempo que não leio livros com fatos históricos, gostei.

    ResponderExcluir
  13. Realmente é bem caro o preço! Está R$ 55,00 na livraria que eu vi.Eu sou viciada em séries, começo ler e não dou brecha pra outros livros enquanto não terminar todos os volumes, como irei fazer pra dar essa média de preço em 9 livros? hahhahahahahahahahaha, este blog é demais! Quero ler todos os livros que vocês resenham aqui!

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia o autor e nem a sua série de nove livros, mas apesar do número ser um pouco assustador, me encantei por ser rica em detalhes e misturar ficção com realidade. Adoro quando os autores fazem isso, porque é uma forma de prender ainda mais a atenção do leitor. Foi para a minha listinha!

    ResponderExcluir
  15. Oi Marcos!
    Adoro essas promoções! Sempre estou investido nelas rsrs
    Adoro romances, tbm vejo muitas pessoas elogiando o Bernard Cornwell, mas não li nada dele, acho que irei esperar uma promoção igual a sua para conhecê-lo melhor tbm. Agora 9 livros é bastante coisa para uma série e isso me desanima um pouco não vou negar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Devo confessar que não conhecia esse autor.Parece ser um bom livro,principalmente para quem gosta de aventura,e de um protagonista pobre e rejeitado,que apesar de toda a sorte de infortúnios,vence na vida.Também gosto de como o autor formou a personalidade do protagonista,ele não tenta deixa-lo doce como mel,como muitos personagens por ai,não,ele é o que é.

    ResponderExcluir
  17. não li ainda nenhuma obra desse autor,mas as criticas são positivas acerca de suas obras,com certeza vou ler.Adorei a resenha,sou encantada por livros que possuem detalhes.

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.