segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Resenha - O primeiro dia

Olá amigos do Cantinho!

Tenham todos um ótimo dia!

E então, já que o dia está começando, que tal uma resenha?

A análise de hoje é do livro "O primeiro dia", do autor francês Marc Levy. Alguém conhece? A resenha de hoje seria "Marcas da guerra", mas ela foi transferida para a próxima sexta-feira, dia 15 de janeiro.

Comecemos os trabalhos e vamos escavar uma resenha para vocês!

O que diz o Skoob:

Ambiciosa e apaixonada, a arqueóloga Keira comanda uma escavação no Vale de Omo, na Etiópia – e, quando uma tempestade de areia destrói o local, se vê obrigada a retornar à Europa. Mas traz consigo um estranho pingente, que recebeu das mãos de um menino etíope.

Em Londres, disputando uma bolsa de pesquisa, seus caminhos se cruzam com o de Adrian, um renomado astrônomo – e seu ex-caso, de muitos anos atrás. Numa visita ao apartamento dele, ela esquece lá o pingente, acendendo em Adrian tanto o interesse científico pela origem do artefato quanto o amoroso por sua dona.

Logo se tornará claro para o casal que eles não são os únicos interessados no pingente, e que há gente disposta a tudo para consegui-lo. Keira e Adrian partem numa viagem que os levará a vários continentes, seguindo mapas traçados a partir das estrelas e pistas enterradas no solo. E sua meta é achar a resposta para perguntas que intrigam a todos desde o início dos tempos.


Minhas impressões:
Já fazia tempo que eu "namorava" esse livro. A capa sempre me impressionou. O bonito pôr do sol enuviado com um bimotor no alto e um casal ao canto sempre me fizeram querer ler o livro.
E além da capa ser bela, o preço era altamente convidativo: R$ 9,90 em algumas promoções da internet. Dois fatores importantes para eu comprar. Sim, eu compro livros pela capa. Ora, quem não faz isso?
Mas mesmo assim, eu não comprei! Deixei passar e o tempo foi indo embora. Até que eu vejo esse mesmo livro na estante da Mari. Ela ganhou de um amigo blogueiro e eu quando eu o vi na estante dela, eu fui obrigado a pegar para ler! Foi mais forte do que eu e o trouxe para casa!
Só eu que achei a capa bonita?

Eu o trouxe mesmo! Eu e a Mari vamos unir as nossas bibliotecas um dia. Não vamos juntar as escovas de dente. Vamos juntas as bibliotecas! E como já consideramos que os livros dela são meus também e os meus são dela, eu peguei e coloquei na mala!
No fim de dezembro, consegui lê-lo! E o fiz em 2 dias. A história é um pouco pesada, mas você consegue acelerar a leitura. Os capítulos são relativamente pequenos e dão a quebra na história no momento certo.
E o romance gira em torno de uma questão: E se você conseguisse desbravar toda a galáxia? E se o primeiro dia da humanidade fosse descoberto? O primeiro dia seria como um início, um alvorecer. E essa informação é que os personagens principais buscam incessantemente.
A arqueóloga Keira é uma francesa que trabalha como escavadora na Etiópia. Ela quer buscar fósseis dos ancestrais do "ardipithecus kaddaba", ela quer achar o elo que liga o homem ao animal primitivo, o macaco. Ela quer descobrir qual foi o primeiro homem da terra. Ela acha que pode descobrir uma ossada de um hominídeo de mais de 18 milhões de anos. Lembrando que o "ardipithecus kaddaba", esse tataravô do "homo sapiens", tem "apenas" 5 milhões de anos.
Só que uma tempestade de areia devasta seus trabalhos. Desolada, ela decide ir embora para a Europa novamente. Antes de voltar, porém, vê um menino da tribo lhe dando um presente: um pingente, que aparentemente não tem valor algum.
Enquanto isso, no deserto do Atacama, no Chile, o professor britânico Adrian (que na verdade é grego e se chama Adrianos) sofre um acidente e tem de voltar a Europa. Também a contragosto.
Supôs certo quem achou que nessa dupla volta ao Velho Continente eles iriam se encontrar...
Uma vez na Europa, eles tentam desesperadamente voltar as suas antigas ocupações. Para tentarem um financiamento, cada um individualmente se inscreve numa seleção de uma obtusa organização internacional. Eles se conhecem e também aparece um personagem bastante misterioso, um estudioso africano que é um senhor de 70 anos chamado no livro apenas pelo primeiro nome, Ivory.
Ahhh... Paris!

Ivory em inglês significa marfim. Marfim é um produto retirado dos dentes dos elefantes. E os elefantes vem da África. Olha quantas relações para chegarmos aqui.
E esse Ivory fica totalmente encantado pelo pingente que a personagem recebe na saída da Etiópia. Esse pingente passa a ser desejado por muita gente.
Ivory passa a manter relações com um estranho grupo mundial. Tudo parece meio conspiratório no livro e vemos uma espécie de máfia mundial com algumas pessoas que são conhecidas pelos nomes das cidades. Rio conversa com Moscou, que interage com Boston e que fala com Jerusalém. 
A natureza desse misterioso grupo não é revelada. Eu apenas suponho que seja uma máfia internacional. Esse misterioso grupo passa a desejar o pingente de Kiera.
Até a história se juntar, ou seja, até os personagens principais notarem que mais gente está atrás desse objeto, já se vão quase 200 páginas. A ação acontece, seja na China ou na própria Etiópia, mas leva tempo, leitor.
Até lá, o livro é um pouco morno, com muita conspiração e muita teoria. Mas os diálogos são bem feitos e os personagens agradam. Por falar em personagens, Walter, o amigo de Adrian e Jeanne, a irmã de Kiera são os coadjuvantes que não deixam o livro ser mais parado. 
Como todos os seres humanos gostam de rótulos e em algumas coisas é absolutamente impossível não rotular, é possível dizer que o romance tem conspiração, ficção, romance e ação em suas páginas. Mesmo esperando demais para o desfecho, recomendo.

Desfoquei propositadamente a foto da contracapa, para que os leitores não soubesse uma informação que eu considerei importante e que é levantada no resumo.

O livro tem uma continuação, que tem o nome criativo de "A primeira noite". No fim desse primeiro livro tem o primeiro capítulo da continuação. Nem quis ler esse primeiro capítulo do segundo volume para não em envolver com a história rapidamente e não tê-lo aqui comigo para completar a leitura só ia me deixar ansioso. Vou deixar tudo para quando eu comprar o segundo volume.

Voltarei em breve com outra resenha, amigos!

Bom início de semana e até a próxima!








Dados do livro

Nome: O primeiro dia
Autor: Marc Levy
Editora: Suma de Letras
Páginas: 353


17 comentários:

  1. Marcos,gosto muito do escritor Marc Levy,mas ainda não li O primeiro dia,mas quero muito ler,já faz um bom tempo.Gosto muito da capa também,o mesmo aconteceu comigo...o tempo passou por isso ainda não li.Gostei da trama apresentada e dos significados dos nomes colocados na resenha como Ivory - marfim.Quero muito ler ele e a sua continuação,esperarei para ter ambos comigo e assim começar a leitura,até a próxima.

    ResponderExcluir
  2. Marcos, você está certo em falar tão bem da capa. Ela é realmente bela! Um capricho sem igual!
    Adorei a resenha de O Primeiro Dia. A narrativa apesar de ter sido um pouco lenta ou sem grandes acontecimentos no começo, mostra digna de ser lida quando começa a acontecer do decorrer de suas páginas. A ação, ficção e o mistério, em especial pelo pingente são pontos fortes que me intrigam a querer lê-lo.
    Assim que surgir a oportunidade, lerei.

    ResponderExcluir
  3. Oi Marcos vendo a capa eu pensei que seria mais um livro romântico estilo Nicholas Sparks, mas então eu li a sinopse e me surpreendi o livro parece ser bem interessante adorei esse mistério do pingente com certeza vou ler obrigada pela dica e como sempre você fez uma ótima resenha bjs.

    ResponderExcluir
  4. Oi Marcos, tudo bem?
    Sua resenha me surpreendeu muito! Confesso que a capa não me conquistou, me pareceu aqueles romances água com açúcar sabe? Mas aí li a resenha e me APAIXONEI! Amo livros com essa pitada de suspense, conspiração e mistério!

    Vou colocar na minha lista de leitura somente pela sua resenha!
    Marquei o blog em uma TAG, ficaria muito feliz se participassem :)

    Até mais!
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginasblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Marcos!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro e do autor. Nunca li nada de autores em francês acho que uma novidade pra mim. Fiquei curiosa sobre o porque você achou o livro presado pq isso não ficou muito explicito pra mim... Gostei do tema e da aventura, mais ainda fiquei na dúvida se leria o livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi, Marcos!
    Dá uma dor enorme no coração ler o primeiro livro de uma série e não ter a sequência em mãos pra saber o que acontece. Tenho livros na estante que não li até hoje porque não tenho as sequências.
    A capa é realmente linda (e sim, eu também compro livros pela capa. Quem nunca?). Não é o tipo de livro que eu me interesso em ler, a história não me chamou muita atenção e não curto livros que "enrolam" demais. Ele parece ser um pouco assim, ou não é? kk' mas ele tem um ponto que eu gosto muito: capítulos pequenos! Adoro livros assim porque parece que lemos mais rápido. Eu leio muito durante a minha ida/volta do trabalho/faculdade. Estou sempre com um livro na mão e ter que parar no meio do capítulo é horrível. Quando eles são pequenos é muito raro isso acontecer.
    Meu foco mesmo é literatura Americana. Não leio muito livros de outras nacionalidades, mas eu deveria, não acha?
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  7. Marcos estou na torcida para vcs juntarem as bibliotecas de vocês na hora que tiver que ser =) tenho certeza que será um momento especial e um aprendizado diário. Sei bem o que é isso, a seis anos conheci o amor da minha vida e estamos casados a cinco, ele é músico e estamos sempre trocando conhecimentos.

    Sobre sua leitura, confesso que os livros desse autor não chamam muito minha atenção justamente pq não sou fã de Conspirações, mas gostei de acompanhar sua opinião aqui. Espero que vc consiga ler o próximo livro, mesmo que esse primeiro não tenha sido o que vc esperava. Abração!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Já tinha visto esse livro algumas vezes mais ainda não tinha parado para ler uma resenha dele e lendo a historia me surpreendeu positivamente pois foi totalmente diferente do que pensava e gostei da historia ela parece bem misteriosa que é algo que gosto em um livro principalmente por esse colar !!

    ResponderExcluir
  9. A capa é realmente muito bonita, de inicio eu comparia apenas pela capa (sim, você não é o único), a história também parece ser bem envolvente. Colocando na listinha de desejados desde já.

    ResponderExcluir
  10. Eu tambem sou como voce, se no livro anterior mostra a primeira parte do proximo eu não o leio, mas eu sempre tento ler um livro que eu já tenha a continuação.
    Amei a resenha e o livro parece mesmo ser incrivel e achei legal os titulos deles. Entra para a minha lista que espero ler em breve. Obrigado pela dica

    ResponderExcluir

  11. Não li nenhum livros do Marc Levy mas um que eu tenho interesse é E Se Fosse Verdade. Gostei bastante da resenha e não achei que fosse ficar tão curiosa com o livro como estou agora.

    ResponderExcluir
  12. Deixei de comprar esse livro numa promo no sb ou americanas por 4,90 </3
    Acho as capas bonitas hehehe mas sua resenha ajuda a cimentar nos desejados

    ResponderExcluir
  13. Eu já fiquei olhando para esse livro um monte de vezes na livraria, querendo saber do que eles se tratava, e devo dizer que é totalmente diferente do que eu imaginava hahahaha, amei a resenha e achei super interessante, quem sabe eu venha a dar uma chance a ele, pois quero saber o que esse colar tem que é tanto desejado por esse grupo misterioso.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  14. Desde o lançamento no ano retrasado eu quero esse livro, a historia é linda sem duvida alguma! A capa também tem um charme a parte.

    ResponderExcluir
  15. Eu confesso que tenho vontade de ler esse livro há muito tempo, mas sempre acabo deixando para lá porque todo mundo diz que ele é meio morno, daí acabo deixando para depois por medo de não curtir. Mas gostei da sua resenha. Acho que não lerei por enquanto, mas um dia ainda pretendo fazer isso.

    ResponderExcluir
  16. Oi!Eu não conhecia esse escritor,mas a sua resenha me deixou curiosa.A capa,embora bonita,realmente não combina com a trama apresentada.Gosto de livros com mistério,ação e aventura.E esse parece ser um prato cheio,apesar de a narrativa ser um pouco lenta no começo.Ótima a sua resenha.

    ResponderExcluir
  17. adorei a resenha ;)
    confesso que fiquei curiosa para ler esse livro..
    ansiosa para ter esse lançamento em mãos .
    bjs

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.