sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Resenha - Marcas da guerra

Oi amigos!

Como está sendo o início de ano? 

Para começarmos bem o dia, que tal uma resenha?

E como eu estou na onda de Star Wars, eu acho que nunca saí dessa onda, a resenha de hoje será sobre uma história desse universo.

Então, vamos começar!

O que diz o Skoob:


O que aconteceu depois da destruição da segunda Estrela da Morte? Qual o destino dos remanescentes do Império Galáctico e dos antigos Rebeldes, agora responsáveis pela fundação da Nova República? Marcas da guerra é o primeiro livro do cânone oficial a mostrar o que acontece depois do clássico Episódio VI: O retorno de Jedi, dando pistas sobre o que podemos esperar da nova trilogia que se inicia com o O despertar da Força, a ser lançado nos cinemas em dezembro.

Nesse novo panorama galáctico, vamos descobrir que a guerra ainda não chegou ao fim... e que os traumas deixados por ela ainda serão sentidos por muitos e muitos ciclos. Capitão Wedge Antilles, almirante Ackbar, almirante Sloane, o garoto Temmin e a mãe, Norra Wexley, a caçadora de recompensas Jas Emari, o antigo agente imperial Sinjir: novos personagens e velhos conhecidos dos amantes da saga, que sempre estiveram envolvidos na luta, agora devem escolher o lado a que deverão jurar lealdade. Deverão colocar-se ao lado da Nova República, procurando estabelecer um novo governo democrático na galáxia? Ou juntar-se às fileiras imperiais, na tentativa de voltar ao poder absoluto depois das mortes dos lordes Sith Palpatine e Darth Vader?


Minhas impressões:

Ganhei esse livro de Natal do meu irmão e admito que a expectativa era grande para ler e saber quais eram as famosas marcas da guerra...

Nas minhas andanças por aí, já vi muita coisa de Star Wars. Coisa boa e coisa ruim. Vocês sabem o gosto que eu tenho pela saga e é natural que alguém que goste muito de uma coisa, passe a se interessar mais por aquilo. E eu sempre espero o melhor de livros dessa temática.

Ê Wedge Antilles, velho conhecido e melhor que muito personagem novo!
Para que o leitor possa se situar, "Marcas da guerra" se passa apenas alguns meses após os acontecimentos do Episódio VI (O retorno de Jedi, de 1983). A segunda Estrela da Morte foi destruída e o Imperador Palpatine e Darth Vader estão mortos. A galáxia está numa fase de transição entre o Império, que rui a cada dia e a Nova República que cresce a cada dia. Agora sim, já sabendo quando se dão os fatos, podemos começar.

A verdade é que "Marcas da guerra" deixou a desejar, leitores.

Deixou a desejar porque parece que tentaram fazer uma prosa com informação demais. O livro tem 39 capítulos, divididos em quatro partes. No decorrer da história, que não é tão ruim assim, o autor coloca diversos pedaços de histórias sem pé nem cabeça, que ficam pairando sem resposta e sem qualquer ligação com a trama principal.

Explico.

Entre dois capítulos da história do livro, tem um capítulo que seria um pedaço de programa de TV com os personagens falando da Nova República. Depois, no livro, entre dois capítulos do livro, vemos um pequeno trecho de Han Solo e Chewbacca. Depois, ainda no meio do livro, um capitulo totalmente solto e sem propósito sobre a Presidente Mon Mothma e seus assessores. Mais para frente em um capítulo ainda mais sem propósito, um solitário sobrevivente que pede uma bebida num bar em Jakku. E tudo isso se dá no meio da história principal, sendo tudo completamente sem nexo e sem propósito.
Pedaços pequenos que não dizem nada, não levam a lugar nenhum. Nem voltam a ser mostrados no livro.

É claro que essas são as marcas da guerra. O leitor percebe facilmente que esses pequenos trechos simplesmente vomitados na sua cara são de pessoas marcadas pela terrível guerra civil galáctica entre o Império e os Rebeldes. Só que esses trechos confundem e dão margem a interminável e gigantesca especulação.

Uma imperial star destroyer e alguns TIE fighters: que medo!
Ahhh... é verdade, amigos leitores! Tinha me esquecido que atualmente estamos numa fase em que J.J. Abrams reina em Star Wars e ele coloca toda especulação e logro para quem assiste ou lê. É a tendência (como eu já tinha previsto anteriormente) de enganar quem gosta de Star Wars, de fazê-lo imaginar diversas possibilidades ao invés de soltar o enredo logo. Particularmente, isso é irritante demais! 

"Ohh céus, estamos perdidos", diria C3PO. Mas sou eu mesmo fazendo minhas as palavras desse sábio dróide.

Agora, sobre a história principal, ela não é de todo ruim e até empolga em alguns momentos. Vemos a reunião de quatro pessoas, Norra Wexley, piloto rebelde, seu filho Temmin, a caçadora de recompensa Jas e o ex-imperial Sinjir tentando invadir um palácio onde acontece uma reunião com líderes imperiais. Todos eles se juntam de forma totalmente inusitada, de modo que viram um time que começa a agir em conjunto para desmembrar a reunião de imperiais no planeta Akiva.

Depois de Norra ver os imperiais invadindo a sua casa e levarem seu marido preso, ela decide abandonar tudo e todos para se juntar a causa dos Rebeldes para tentar achar seu esposo. Deixou até o seu filho, Temmin. Agora, depois de 3 anos e sem achar o pai do menino, ela volta até Akiva para rever o seu filhote.

Nesses anos longe da mãe, Temmin cresceu e passou a gerenciar uma loja de peças usadas para sobreviver, até que a mãe volta e não vê uma criança, mas um jovem que sabe se virar sozinho.

Jas é uma caçadora de recompensa que trabalha para quem lhe der mais dinheiro. Após fazer alguns trabalhos para o Império, viu que o poder político passou para as mãos da Nova República e decidiu trabalhar para os mocinhos agora.

E Sinjir é um ex oficial do Império que, após a queda do Império, passou a enxergar que naquele lado não havia mais futuro e começou a vagar sem rumo, errante de um planeta a outro.

No meio da história, vemos muitas brigas com um chefe do crime local chamado Surat, que vive tentando caçar os quatro personagens principais e que parece uma tentativa de colocar um vilão perigoso na história, porque os imperiais nessa fase já não enganam mais ninguém. A oficial imperial Sloane Rae parece burocrata em determinados momentos, mas mesmo assim agrada em determinados momentos. Ela parece ser uma mulher forte, decidida, do tipo que sempre faz sucesso nos livros, mas falta a maldade característica dos membros do Império. Sobre Sloane Rae, a "luta pelo poder" dos remanescentes do Império que ela trava com o Moff Pandion é especialmente interessante.

Mas até a história principal tem seus deslizes e seus diálogos sem propósito algum. Não vou entrar no mérito de cada deslize, pois são ocasiões inseridas no decorrer da história e que eu teria que soltar um spoiler para explicar, o que é totalmente contra a política do blog e evitamos ao máximo. Mas há coisas desnecessárias na obra.

Apesar de tudo, a leitura é leve e ela é fácil demais de assimilar pelo leitor, que consegue terminar o livro em pouco tempo, muito embora a obra ultrapasse as 400 páginas.

O duro é saber que o livro em questão se trata apenas do primeiro volume de uma trilogia. Em inglês este livro saiu com o título de "Aftermath". Aqui no Brasil, já vemos na própria capa que esse é o primeiro livro da trilogia Aftermath. Agora, fica a torcida para que os dois livros melhorem. Eu lerei os outros dois, com certeza, mas anseio que sejam melhores.

A capa, pelo menos, é bonita
Ainda assim, falando ainda da capa, a mensagem trazida nela de que "Marcas da guerra" seria uma jornada para o filme "O despertar da força" é pura enganação. Não há na obra absolutamente NADA que o ligue até o filme que estreou no mês passado. Vemos apenas uma menção ao planeta Jakku, que aparece no filme. Ninguém fala absolutamente NADA de Rey, Poe, Finn, Luke ou Kylo Ren, do novo filme. Essa abobrinha precisa ser desmistificada, amigos! Até porque o filme se passa 35 anos após o Episódio VI e o livro em questão se passa em apenas 6 (seis) meses do Episódio VI. Fica claro que pelo lapso temporal, não tem absolutamente jornada para lugar nenhum. É mais uma história avulsa como tantas outras dentro de Star Wars!

Por último, a editora merece os parabéns pelo livro muito bonito que editaram. As ilustrações em cada início de cada parte são muito bonitas e o desenho da capa ficou, de fato, muito convidativo. Todos sabem que azul contrasta bem com vermelho, de modo que visualmente a capa é um presente para quem olha. E o livro ainda vem com um marcador de páginas em formato de sabre de luz na cor vermelha, o que é um motivo a mais para ter o livro na biblioteca.

Chega por hoje! Volto outro dia com mais uma resenha!

Até a próxima!













Dados do livro

Nome: Marcas da guerra
Autor: Chuck Wendig
Editora: Aleph
Páginas: 408







19 comentários:

  1. Oi Marcos! Nossa, eu ia perguntar isso lá no Instagram, se havia alguma conexão com o ep VII! Porque são tantas as publicações, nunca sei por onde começar rs. E talvez a dúvida também por ter já folheado alguns dos títulos e sentido estes estes saltos narrativos... No entanto, sei que há duzentas lacunas em meu conhecimento Jedi rs, mas é bom saber que outros leitores também sentiram alguma pontinha de "que livro confuso" em algum momento :D rs

    Que a Força editorial esteja conosco!

    Saudações,
    Rebeca

    http://blogpapelpapel.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Rebeca,
      Muito embora não seja o melhor do livros da série (aliás, tem um Oceano Pacífico inteiro de distância entre ele até o melhor livro, Kenobi), vale a pena ter na estante. Afinal de contas, é um Star Wars, né? ¯\_(ツ)_/¯

      Meus cumprimentos,
      Marcos

      Excluir
  2. Oi Marcos!
    Fiquei triste por saber que o livro deixou a desejar pq ter informação sem pé e nem cabeça, não tem como saber o que realmente era informação necessária no livro, por que tudo esta envolto aos mistérios de star wars. Entendo a sua perspectiva. Vamos esperar para que melhore.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Apesar da enorme popularidade que Star Wars tem, nunca assistir ao filmes e muito menos tive a oportunidade de ler seus livros. E o pouco que conheço é devido ás redes sociais e cometários espalhados pela internet. Nunca deixei de ter curiosidade por esse mundo, muito pelo contrário, principalmente depois do lançamento recente do filme, que aumentou ainda mais a quantidade de fãs pelo mundo.
    Diversos personagens únicos e completamente marcantes, uma história cheia de aventuras e a política também presente no livro muito me instigou. Uma pena que o livro foi maçante e sem nexo para você. O que pode ter acontecer com qualquer outro leitor :/ Mas eu adoraria poder ler.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi Marcos, eu já falei aqui no blog que e eu não sou muito fã de Star Wars, mas eu sei que você é muito fã que pena que o livro deixou a desejar,eu gostei muito da sua resenha ta incrível bjs.

    ResponderExcluir
  5. Marcos,de Star Wars só conheço a trilogia Clássica,pois acompanhei a série durante a adolescência.Achei legal esse se passar após O Retorno de Jedi,pena que a obra deixou a desejar,que bom que a história principal não é de toda ruim e ser leve.Tomara que os outros dois realmente sejam melhores.O designer do livro é muito bonito.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Marcos!
    Então... confesso que boiei totalmente nessa resenha kkkkk'
    Nunca assisti ou li Star Wars e não faço a mínima ideia do que se trata. Mas minha curiosidade pela série tem sido cada vez mais desperta por antigos e novos amigos fãs da série. Comentei em um post anterior que um amigo e eu combinamos de eu assistir Star Wars se ele visse Divergente. Assistiremos ao episódio I hoje! Vou parar de "boiar" nas suas próximas resenhas sobre Star Wars. A capa realmente é linda e a coleção dos livros na estante é muito bonito. Terei-os na minha um dia!
    Beijinhos! <3

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Não conheço ainda historia de Star Wars, mais sei quando criamos varias expectativas como fã e acaba que não são alcançadas, mais pretendo assistir aos filmes e depois ver se consigo ler os livro !!

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha, mas confesso que fiquei um pouco perdida, pois nunca li nenhum dos livro e nenhum dos filmes e não entendo praticamente nada de star wars. Confesso que tenho muita vontade e faz um tempo que digo que irei ler, mas dessa vez vou ler mesmo, já o coloquei na minha meta do ano e no mes que vem já vou começar a comprar os livros

    ResponderExcluir
  9. Já faz algum tempo que eu tenho cobrado de mim mesma coragem pra ler alguns dos milhares de livros do mundo expandido de star wars, só que o problema é que eu não tenho paciência pra ler esses livros pois alem de serem muitos não sei quais irão me agradar, já assisti os filmes e me agradaram bastante apesar de eu ser bem nova me considero uma fã de star wars. Pela resenha vejo que você conhece esse mundo de star wars bem mais do que eu, seria ótimo um post indicando os melhores livros relacionado a star wars que já leu, iria me ajudar bastante pois eu realmente gostaria de ler alguma dessas obras. Beijão.

    ResponderExcluir
  10. Não sabia que existia tantos livros sobre Star Wars, mas gostei desse, pretendo ler os livros antes desse para poder ficar por dentro do assunto.

    ResponderExcluir
  11. Me julguem! Não tenho vontade de ler star wars, posso ler mil resenhas positivas e nem assim :/

    ResponderExcluir
  12. Que tenso hein Marcos, eu estou adentrando a esse mundo de Star Wars agora, vi os filmes exceto O despertar da força que ainda não assisti, mas pretendo em breve, mas isso é muito triste ter um livro que é praticamente sem ligação, com tantos capítulos sem nexo, quero ler os livros, mas já ficarei atenta com Marcas da guerra, e a capa realmente é linda.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  13. Eu não entendo quase nada de Star Wars, na verdade por preguiça de ir correr atrás e pesquisar. Mas fique curiosa para ler esse livro, a diagramação é l-i-n-d-a!

    ResponderExcluir
  14. Eu não sou uma grande entendedora ou fã de SW, então por isso que o livro não me atrai muito, mas é uma pena que ele não tenha te agradado tanto assim e tenha alguns deslizes. Para um fã isso deve acabar incomodando um bocado. Mas como é apenas o primeiro, o jeito é esperar que as coisas melhorem nos próximos!

    ResponderExcluir
  15. Confesso que nunca li a coleção de Star Wars,mas curto os filmes.Não leria essa trama,mas indico para quem aprecia esse tipo de leitura.A diagramação parece estar impecável.

    ResponderExcluir
  16. esse livro é incrível.A capa está lindaaaaa
    apesar de não ter lido o livro,parece que vou me encantar com o cenário ;)ansiosa para
    ter o exemplar rsrs
    bjs

    ResponderExcluir
  17. Olá, Marcos!!

    Vim dar uma checada no que achou do livro também. :)
    Concordo que várias histórias podem confundir o leitor, até fiquei um pouco confusa no começo, mas depois compreendi melhor a dinâmica do livro.

    Na minha opinião, uma pessoa que não tem um contato já estabelecido com a saga pode acabar bem confusa com esse livro por conta da falta de detalhes. Já estou acostumada com alguns livros nesse formato de várias histórias enlouquecendo sua mente ao mesmo tempo. Hahaha

    Eu acho que a ligação com o Episódio VII será apresentada nos próximos volumes da trilogia. Acredito que Marcas da Guerra dará início ao que se tornará a Primeira Ordem. Meu palpite pelo menos.
    Por isso ainda estou muito curiosa pela continuação também.

    Por enquanto, continuo completamente apaixonada por Kenobi! <3
    Hehehe

    Bjs!

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carolina!

      Obrigado pela visita e também pelo comentário!

      Esses pedaços de histórias paralelas colocados na trama principal foram tão sem propósito, na minha opinião! Isso porque a história principal, em si, não é tão ruim, porque os quatro personagens principais formaram um grupo bem bacana! Mas bola pra frente!

      Sabe, essa especulação que se tornou Star Wars é bem irritante. Mas é a tendência atual, depois que J.J. Abrams passou a mandar na saga... Infelizmente!

      E já que estamos falando de especulação, acredito que você esteja certa e compartilho da mesma opinião: muito provavelmente os próximos livros venham para contar essa mutação entre Império até primeira ordem, já que os filmes ficarão omissos quanto a isso. Então, cabe, de fato, aos livros suprir essa lacuna!

      Que a Força esteja com você! =)

      Excluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.