segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Resenha - Linhagens - Uma geração. Todas as decisões.

Olá amigos queridos!

Bom dia! Semana nova começando e mais uma resenha para o blog!

O livro de hoje é o genial Linhagens, de autoria da gaúcha Eleonor Hertzog!

Então, mãos à obra!


O que diz o Skoob:



E se você descobrisse que a Terra guarda grandes segredos? E se esses segredos fossem poderosos o suficiente para modificar o rumo de nossas vidas? 



Laços se estreitam, conflitos irrompem. Erros foram cometidos e o tempo está acabando. Nada é o que parece ser. Segredos emergem de Casas e Linhagens. 

Peggy corre grandes riscos e as consequências das próximas decisões podem colocar tudo em jogo. Os Melbourne mais uma vez terão que provar sua capacidade de resolver problemas.

As consequências de cada decisão afetarão o Universo inteiro. Caberá apenas a Uma geração... Todas as decisões!

Minhas impressões:

A imaginação é a capacidade humana mais impressionante criada por Deus. É o que nos diferencia dos animais, e nos torna seres superiores na ordem ontológica, além de outras capacidades inerentes ao homem como a consciência e a fala. Mas a capacidade de idear coisas sempre me fascinou. E lendo Linhagens, não posso deixar de aplaudir a tamanha originalidade da obra e a imensa imaginação da autora, que soube criar uma fantasia completamente inovadora e enriquecida com ocorrências inusitadas.

Li Cisne durante o feriado de Carnaval de 2015 na casa da Mari. Não trouxe para minha casa porque não coube na mala...
Eleonor Hertzog criou um universo inteiro de personagens e histórias. Tudo em Cisne/Linhagens se distingue de tudo o que eu conheci até agora. Para mim, ela entra num seleto rol de pessoas que conseguiram criar algo extremamente novo. George Lucas criou Star Wars. John Tolkien criou O senhor dos anéis. Joanne Rowling criou Harry Potter. E Eleonor Hertzog criou Cisne!

Pois bem.

Eu costumo dizer para todos que eu conheço - e também para a autora, que já está ciente disso - que se ela fosse norte-americana ou britânica e essa história tivesse vindo de fora, nascida em inglês, já seria um best-seller mundial. A gente vê tanta porcaria lançada lá fora e que vira sucesso aqui dentro, enquanto nós temos capacidade para produzir coisa de muita qualidade aqui dentro. Esse costume brasileiro de que tudo que vem de fora é maravilhoso em detrimento do nacional é péssimo e precisa ser mudado. E quanto mais nós conhecermos as coisas boas daqui, quanto mais os leitores souberem disso, mais teremos força para dobrar as editoras e se possa fomentar os livros nacionais!

Eu gosto muito da escrita da autora e também do trabalho da capixaba Elysanna Louzada, criadora da história de príncipes e princesas "Herdeiros do Trono". A verdade é que eu ficaria muito feliz e seria muito justo ver Cisne e Herdeiros do Trono ganhando as prateleiras das livrarias pelo país.

A Mari leu Cisne e a resenha está aqui. A publicidade fora tão boa que eu também peguei Cisne para ler e concluí a leitura boquiaberto pela inovação trazida naquelas páginas. Admito que, no início, eu tinha achado Cisne um pouco confuso e alguns conceitos não estavam firmes na minha cabeça, mas Linhagens, que é a continuação do Cisne, explicou muita coisa que havia ficado solta e as explicações contidas em Linhagens e o desenrolar da história facilitaram o entendimento.

Voltando a originalidade, a inovação da obra se revela quando você lê uma mistura de coisas que estão contidas na história. Vemos habilidades mentais extra-sensoriais, elos mentais, mundos diferentes, planetas e até mesmo herança familiar de dinastias.
O nome Moriser teria sido inspirado no cantor Morrissey?
Para falar desses poderes, antes, é estritamente necessário que alguns conceitos sejam explicados. Sem essa explicação, fica muitíssimo difícil continuar. São os conceitos de "Linhagens" e "Casas".

Na história de Cisne e Linhagens, cada clã tem poderes mentais. As linhagens, que são correspondentes as árvores genealógicas, são importantes e as famílias têm os seus chefes e seus filhos recebem a chefia do clã, por herança. Também cada linhagem, cada clã, cada família tem uma Casa, que é a materialização da Linhagem. As casas são construções de imenso tamanho e que servem àquela determinada família, e cada casa também tem poderes mentais, que são utilizados para defender a Linhagem.

Agora junte tudo isso dentro do Império Atlante, mais o planeta Tarilian e também a nossa Terra. Dá um caldo bem interessante! Eu não disse que a autora tem uma imaginação realmente fantástica? Quem sabe usar a imaginação, além de encantar a todos, ainda se destaca perante os outros!

Dedico os próximos parágrafos a vaguear um pouco sobre os personagens. Henry Melbourne é o chefe da família bastante peculiar do livro. Ele é casado com a Doris e pai de vários gêmeos adolescentes e crianças (o motivo de os filhos serem todos gêmeos também é explicado no livro). Ted e Teo são os mais velhos e que já são adolescentes Tom e Tim, Lis, Pam e o caçula Bobby. Esses são os filhos e todos moram no Cisne, um barco de pesquisa marinha, já que o casal de pais trabalham como pesquisadores e os meninos são a tripulação do barco. Eles adotaram, também, a menina Peggy, que passou a morar com a família Melbourne.

Só a história de Peggy já dá outro livro. Ela é princesa da Casa de Senira, no Império Atlante e ela precisou ser afastada de sua casa e colocada numa família substituta porque ela tem uma habilidade mental um tanto perigosa. Depois de passar pela família de Grace Saint-Mont, ela foi levada a Merine, para viver com Robert e Diure, pais de Peter. 

O personagem Peter é herdeiro da Casa de Merine, no planeta Tarilian. Seu pai, Robert, é casado com Diure. Ela, por sua vez, é filha de Moriser e Eris, os antigos chefes da casa, atuais Patriarca e Matriarca. E como a sua habilidade mental se torna um perigo, Peggy acaba indo morar com a família de Henry Melbourne. (A razão pela qual ela vai parar no Cisne também é narrada nas páginas).
Embarque no Cisne você também!
Linhagens começa com o barco Cisne indo para uma ilha localizada no Mar Negro, onde os Melbourne vão estudar focas. Entretanto, Peggy sente que algo de ruim pode acontecer. A menina pressente a morte e, nesse evento, Giles ajuda a salvar o barco e todos percebem como a alteração mental de Peg pode é ser perigosa.

Temendo o perigo para todos, chegam até mesmo a cogitar a morte de Peggy, inclusive seu tio Paul parece considerar a idéia válida, o que me pareceu o ápice da frieza. Com medo da alteração mental de Peggy, Paul e Robert, não tentam encontrar outras saídas para o problema, achando mesmo que a eliminação da vida da menina solucionaria tudo. Nesse cenário de incerteza sobre a vida da menina, a autora vai contando a história.

No meio da trama o personagem mais dinâmico da série, Henry Melbourne, vai até Merine e tudo o que ele mais quer é proteger a menina Peggy, evitando-se a todo custo que ela seja morta, diferentemente de Paul (tio de Peggy) e Robert (seu antigo tutor).

E é claro que reviravoltas acontecem. Todos que nos acompanham aqui no blog sabem que rechaçamos falar qualquer spoiler. Eu sei como é desagradável ter alguém contando o final de qualquer livro. Dessa maneira, não vou contar quais reviravoltas acontecem, mas uma me impressionou. Fiquei boquiaberto como a autora conduziu a história de um personagem do livro.

Quanto ao livro físico, ele é dotado de orelhas na capa e na contracapa e é muito bem feito. Pode-se manusear as 700 páginas sem qualquer perigo de a lombada descolar ou criar rugas. Quanto ao desenho da capa, vê-se a Krilin sempreverde brotando diretamente de sua Casa, o que tem absoluta relação com a história de Linhagens.

Meu exemplar!
Por falar em 700 páginas, já vi muita gente comentando, em tom de reclamação, do tamanho do livro. Quanto a isso, eu só posso dizer: quem realmente gosta de leitura, nunca se sente intimidado pela extensão de um livro. O que importa é o conteúdo e este é alta qualidade.

Quando Talismãs for lançado, quero ser o primeiro a ter o prazer de comprar um exemplar!

Cisne foi o primeiro. Linhagens o segundo. Talismãs faz a série virar trilogia. Cisne deu muitos frutos. A autora criou spin-offs com personagens secundários dos livros. Os livros Ruiva e Guardião? ajudam a contar a história, mas de forma não-linear, com breves contos, por isso são considerados spin-offs da série. Então, quarta-feira eu estarei de volta com mais uma história de Cisne, porque a resenha de quarta-feira será sobre livro Guardião?

Até lá!

Um grande abraço a todos!








Dados do livro

Nome: Linhagens. Uma geração. Todas as decisões.
Autora: Eleonor Hertzog
Editora: Letra Impressa
Páginas: 700






14 comentários:

  1. Oi Marcos, que capa linda, eu amo livros desse tipo são os que mais me chamam a atenção nunca tinha ouvido falar desse livro e nem dessa autora e eu gostei da sua resenha e parece que o livro é bem legal com certeza vou colocar na minha lista de desejados do skoob bjs.

    ResponderExcluir
  2. Já tinha lido a resenha desse livro em um outro blog, e mesmo não curtindo muito esse gênero literário, gostei bastante da história abordada no livro, além de ser muito criativa, e parecer ser bem envolvente, espero ter a oportunidade de ler.

    ResponderExcluir
  3. Oi Marcos :) Logo quando vi a capa já sabia que não iria gostar do livro, não por ser feia ou algo do tipo, mas porque a capa dá a sugestão do que se trata o livro. Eu não gosto desse gênero literária e nem da ideia que move o livro, então não tive muita curiosidade e interesse em ler o livro!

    ResponderExcluir
  4. Marcos já estava sentindo falta de suas resenhas tão bem escritas, enfim estou cada dia gostando mais do trabalho que vc e a Mari fazem aqui. Parabéns e sucesso!!!!
    Já li muitas resenhas elogiando o trabalho da Eleonor, mas ainda não tive a oportunidade de ler nenhum deles. Quem sabe em 2016 leia algum!!!????
    Muito bom saber mais detalhes dessa obra que segundo você é uma fantasia bem original, fiquei mega curiosa para saber o que a imaginação da autora elaborou.

    Achei o máximo você colocar a autora e sua criação junto dos autores mega conceituados mundialmente. Além disso concordo que todos os leitores que estão se permitindo conhecer os trabalhos de autores nacionais estão cada dia mais viciados e apaixonados. Tem muita gente talentosa aqui que só precisa de uma oportunidade. Faço minha parte ajudando os que conheço (divulgando, lendo e claro comprando seus livros).
    A série Herdeiros do trono não conhecia, fui pesquisar no Google e achei bem interessante. Ótimo saber que vc leu e gostou muito, valeu pela dica =)
    Confesso que quando você começou a falar um pouco dos personagens fiquei meio confusa, são tantos, mas achei tudo mito interessante.
    Confesso que quando no conheço o trabalho do autor fico com medo de livros grossos sim porque em muitos casos a narrativa não flui. Mas fico feliz ao saber que isso não acontece com os livros da Eleonor.
    Enfim gostei das explicações dadas por você sobre a trilogia e seus spin off. Quem sabe invisto neles no próximo ano!!!??? Valeu demais pela ótima dica de leitura nacional!!!

    Parabéns pela leitura e pelo ótimo texto!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  5. Ola Marcos eu amo fantasia e não existe nada melhor que ler livros bem construídos, um mundo criado com perfeição por autoras competentes, e acredito ser esse o caso da autora. Estou com Cisne em casa e não vejo a hora de ler. Gostei de tudo em sua resenha, e ainda mais do mundo da autora. Vou me apressar para ler. abraços

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  6. E ai Marco tudo bem, eu li esse livro ano retrasado e me pergunto até hoje da onde a Eleonor tirou tanta inspiração para esse livro, contando o total de páginas que contém da pra fazer uma ideia. Preciso ler Guardião.

    ResponderExcluir
  7. Olá!!
    Desde de que vi o lançamento de Cisne há algum tempo atras fiquei curiosa em ler, mas o tamanho me assusta um pouco!!
    Lendo sua resenha me animei, esta cada vez mais difícil encontrar historias originais por ai!!
    Fiquei ainda mais interessada!!
    ótima resenha!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Ola´´a
    Sua resenha está ótima, eu não tenho vontade de elr o livro pois não faz meu gênero, porém, já vi elogios e sei de pessoas que iriam gostar então vou indicar

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Escrevendo agora não lembro de ter lido um livro com o gênero fantasia,mas gostei da resenha e achei interessante a grossura do livro.
    Eu tb nunca tinha ouvido fala dessa autora

    ResponderExcluir
  10. Uau.....
    Adorei ,gosto bastante de quando o autor consegue criar universos completamente diferentes ,e que conseguem nos prender e creio tmb que nos faça ignorar totalmente o número de páginas e nos faz focar somente na história .
    Adorei sua resenha ,e o livro está agora no topo da minha lista.

    ResponderExcluir
  11. oi Marcos, tudo bem?
    Sempre vejo resenhas positivas dos livros da Eleonor, e sempre senti curiosidade, mas admito que a sua é a primeira a realmente mexer comigo. Sabendo que você é tão fã de Star Wars, que é um universo complexo e inovador, e ver essa comparação entre os autores, incluindo aí minha diva Rowling, realmente demonstra a originalidade da obra de Eleonor. Eu tenho Cisne no kindle, mas o tamanho me desanimava. Agora vou ver se crio vergonha na cara e leio logo,r s
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. É sempre bom um mundo novo a se conhecer na literatura, em meio a tantos clichês tem sempre aqueles autores que conseguem trazer algo inovador, pelo menos é o que eu afcho que aconteceu com esse livro! Fiquei até curioso aqui! Só não gostei das capas dos livros da série, sim sou chato até com isso! kk

    ResponderExcluir
  13. Oi Marcos, tudo bem?
    Não conhecia o livro e nunca li nada da autora, mas achei a proposta do livro interessante. Não costumo ler muitas fantasias, mas sempre que leio me surpreendo com a imaginação do autor, e parece que com esse livro a história não será diferente né!? Já estou anotando a dica.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  14. Adorei sua resenha! Concordo quando diz que se o livro fosse americano ou de outro país, já teria virado best-seller. Uma pena que as coisas aqui no Brasil ainda são desvalorizadas. Por mim essa série já tinha virado uma série de Tv tipo Game of Thrones ;)

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.