quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Resenha - Star Wars - Ascensão da Força Sombria

Muito bom dia, amigos do Cantinho!

Continuando a coluna de resenhas, mais uma hoje do universo de Star Wars! O blog está ficando cada vez mais repleto de Guerra nas Estrelas, não é mesmo?


O que diz o Skoob:


No segundo volume da consagrada Trilogia Thrawn, a luta de Luke, Han e Leia em defesa da Nova República continua. Mais uma vez, eles enfrentarão as tropas imperiais dissidentes, comandadas pelo poderoso grão-almirante Thrawn. 



Quando Talon Karrde é capturado por forças inimigas, Mara Jade relutantemente recorre à ajuda de Luke Skywalker, que é forçado a interromper seu treinamento com um curioso mestre para ampliar o domínio da Força. 



Enquanto isso, Han Solo e Lando Calrissian seguem com suas investigações, afim de descobrirem um possível traidor da Nova República. E, cumprindo a promessa feita a Khabarakh, Leia Organa viaja a Honoghr em busca de novos aliados contra a tirania de Thrawn.

O que eu achei:

Só um detalhe, leitor: Não confunda com "Herdeiros do trono", da resenha de anteontem da autora parceira Elysanna Louzada. O nome parece semelhante, mas as histórias são bem diferentes.

Minha mesa de trabalho tomada por Star Wars!
O livro de hoje é a continuação do primeiro livro da trilogia "Herdeiro do Império", também da Editora Aleph, cuja resenha já se encontra no blog desde o final de março desse ano e você pode conferir clicando aqui. O nome desse segundo livro é meio comprido e se chama: A ascensão da Força Sombria.

Eu sou MUITO fã da saga. Cresci assistindo Star Wars. Hoje eu posso afirmar que conheço bastante coisa do universo expandido e também das duas trilogias dos cinemas. Coleciono livros e outros objetos. Em suma: não virei fã de uma hora para outra graças ao lançamento do novo filme em dezembro. 

Sobre isso, acredito firmemente que o filme será péssimo e uma estrondosa porcaria. Não vou me ater aos motivos pelos quais creio nesse fato.

Para quem não conhece o universo Star Wars, seria necessário conhecer antes, para que o leitor possa se situar sobre os detalhes que circundam a história. Porque a história em si, o leitor consegue entender bem, mesmo não sendo o maior fã e conhecedor de tudo da saga. O cerne da história é a continuação do primeiro livro.

No primeiro livro nos é mostrado o Grão Almirante Thrawn, que após as mortes do Imperador e Darth Vader, se tornou o chefe do Império Galáctico. Por isso ele é o "Herdeiro do império". Sacaram?

Ele começa a articular as forças imperiais, que ainda são grandes mesmo após o baque das mortes dos seus dois líderes, para tentar acabar com a Aliança Rebelde e a Nova República que já fora formada.

Nesse segundo livro, intensifica-se a busca pela "Força Sombria".

Meu livro.
Força Sombria são um conjunto de naves espaciais de guerra. Elas já tinham sido levemente mencionadas no primeiro volume e agora tornam-se peça chave para o enredo. Eram naves que haviam participado da Guerra dos Clones (para quem conhece Star Wars, a Guerra dos Clones foi o evento que deu nome ao filme lançado em 2002, "Ataque dos Clones" e foi um dos motivos que fez ruir a Velha República) e essas naves estavam abandonadas desde o fim da Guerra.

Não foi a cachaça a responsável
pelos olhos vermelhos do Thrawn!
A localização dessas naves foi descoberta por Talon Karrde, inicialmente neutro na história. No fim do primeiro livro ele concede uma ajuda considerável a Luke Skywalker e passa, a partir de então, negociar a entrega dessas naves a Nova República, ao passo que ele se torna uma caça do Império, justamente por ter auxiliado o filho de Darth Vader. 

Ele era um pirata e agora aparece cada vez mais ligado à República.

Então, Império e Nova República tentam desesperadamente colocar a frota da Força Sombria sob seus cuidados, aumentando o número de naves à disposição, o que levaria a rápida definição na galáxia. Se o Império conseguir tais naves, conseguem com mais rapidez aniquilar a rebelião. Se a Nova República ganhasse, seria breve o fim do Império.

Fui claro?

Bom deixar claro que o livro melhora consideravelmente. Gostei do primeiro livro. Não vou dizer que não gostei. Dei 5 estrelas para ele quando fiz a resenha. Ocorre que esse segundo é bem mais dinâmico e você não se perde na história como eventualmente ocorre com o primeiro.

É claro que os personagens do universo expandido que eu já conhecia dão aquele gostinho especial na história. Aquilo que você já conhece e gosta acaba se tornando bem mais agradável quando eventualmente encontra descrito num livro. Talon Karrde, Mara Jade, Pellaeon, o próprio Thrawn, Mon Mothma e Borsk Fey'lya eram diversos personagens do livro que eu já conhecia anteriormente e por isso já nutria considerável simpatia por todos eles.

Uma Imperial Star Destroyer na entrada de cada capítulo!
Não sei se é porque estamos mais habituados com a história e personagens ou porque já fomos bastante introduzidos pelo autor na história, mas só sei que o ritmo de leitura foi alucinante e finalizei a leitura em menos de uma semana. A leitura simplesmente flui. Espero que o terceiro e último livro seja assim também!

No meio da história, outras tramas em paralelo, mas que fazem parte da mesma disputa pelas naves são dignas de menção.

Uma delas é a ida da Princesa Leia e Chewbacca em missão diplomática no planeta dos Noghri, raça alienígena que serve ao Império. A princesa vai até lá para cumprir uma promessa feita a 
Khabarakh, que servia ao Império. Ela os faz descobrir toda a trama de enganações feita pelo Império e os ajuda a conseguir sua libertação.

Outra parte extremamente interessante foi ver o Luke Skywalker atuando como magistrado. Sim, Luke precisou ser juiz! É que ele foi atrás do Jedi Joruus C'baoth não me peçam para pronunciar isso e o tal Jedi - que na verdade não é Jedi - controla um povo como um juiz e dá um caso de um homem que tem uma dívida com seu vizinho para Luke resolver.

Mara Jade na orelha do livro.
E talvez o grande ponto alto de toda a trama sejam os conluios políticos envolvendo a vida da Nova República. Um personagem em especial contribuiu para isso, o alien vindo do planeta Bothan, Borsk Fey'lya. As disputas por poder dentro da Nova República trazem um risco de implosão interna da paz recém estabelecida. Acredito que o autor tenha querido passar essa imagem com a briga entre Borsk Fey'lya e o General Ackbar.

Um último ponto que não pode ser esquecido é o brilhantismo do vilão. O Grão Almirante Thrawn além de ser extremamente inteligente, prevendo até mesmo os passos dos inimigos da Nova República, se mostra frio e malicioso como todo bom vilão deve ser. Um estrategista militar surpreendente, digno de comandar o Império. 

Nesse momento, eu fico contando as horas para que a terceira parte da trilogia seja lançada. Sei que a Editora Aleph lançará o terceiro livro ainda nesse mês de outubro e a ansiedade é grande para saber o final. Pelo jeito que "A ascensão da Força Sombria" terminou, se o autor for realmente bom, poderá fazer um final épico.

Para finalizar, no que tange a edição, a Aleph merece, mais uma vez, os parabéns! A capa é muito bonita, com o Luke enfrentando o mestre Jedi C'baoth, mostrando, ainda, a Mara Jade na capa estendida do livro, já na orelha. E o mais legal de tudo: ganhei mais um marcador de livro em formato de sabre de luz!
Qual marcador é o mais bonito?

Agora tenho 5, um de cada livro da série que eu tenho!

Espero que tenham gostado!

Até semana que vem! Segunda-feira estou de volta, no feriado da Mãe Padroeira!

Um abraço!










Dados do livro

Nome: Ascensão da força sombria (Trilogia Thrawn - II)
Autor: Timothy Zahn
Editora: Aleph
Páginas: 504




12 comentários:

  1. Muito bom hein Marquito! Assim que possível irei comprar o primeiro livro! pena q não terei marcador de página chique desses! Abraços, Bruno

    ResponderExcluir
  2. Eu não consigo gostar de Star Wars de jeito nenhum hahaha Nem das série e nem dos livros! Já tentei dar uma chance, mas foi um completo desastre hahaha Simplismente não é para mim :/ Ótima resenha :)

    ResponderExcluir
  3. Oi, Marcos. As estórias envolta de Star Wars não me interessam muito, nem pelos fatos presentes no filme e nem no livro. São tantos nomes desconhecidos por mim nesta resenha que eu me perdi bastante, haha. Mas, não posso negar que as capas dos livros me encantam e os marcadores muito mais, especialmente os de cor verde.

    ResponderExcluir
  4. Mesa de trabalho Marquinho? Sei.... hahahaha

    Eu acho que você tem contribuído muito positivamente com o blog, vocês são meu casal literário favorito!!!

    Beijos.
    www.serleitora.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ótima resenha. Apesar de todo o sucesso e diversos fãs, sou daquela categoria que não consegue gostar da série, infelizmente.

    Bjim!

    Tammy
    Livreando | Facebook

    ResponderExcluir
  6. Esse e um dos livros que nunca tive vontade de ler, pelo fato de que nunca entendi a história do Star Wars, mas para quem gosta desse tipo de gênero e uma boa indicativa de leitura.

    ResponderExcluir
  7. Não sou grande fã de Star Wars, acredito que pelo fato de não ter tido nenhum contato com a série no passado e também por não conhecer ninguém que me recomende e inspire a ler sobre, pelo menos até agora. Lendo sua resenha me despertou uma vontade de conhecer mais, pretendo ler "Herdeiro do Império" e espero muito gostar. Parabéns pela ótima resenha.
    Abraço e sucesso!!

    ResponderExcluir
  8. Guerra nas estrelas lembra muito minha infância, quero adquirir os livros!
    Ótima resenha como sempre!

    ResponderExcluir
  9. Bom, como já disse anteriormente não tenho muito interessei por livros e filmes do Star Wars, não sei por qual motivo, mas simplesmente não chama muito minha atenção, quem sabe futuramente eu resolva ler ou assistir algo, para ver se gosto.

    ResponderExcluir
  10. Oi Marcos, tudo bem? Nunca li mas admiro muito o mundo de Star Wars. Tenho uma amiga que é fascinada por tudo. Acho que ela ficaria doida por um marcador... Bjs

    ResponderExcluir
  11. Ai, que lindos! Esses marcadores são perfeitos, quero todos kkkk Primeira vez que a palavra trilogia não me assusta, pois amo amo amo star wars. Depois dessa resenha fiquei ainda mais ansiosa para comprar os livros na bienal

    ResponderExcluir
  12. Eu não conheço nada do universo de Star Wars, sério! Eu sempre quis conhecer, mais me falta coragem e força para comprar os livros e começar. Porém amo todas as capas dos livros e os lançamentos que fazem sobre eles.

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.