segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Resenha - Dom Bosco

Olá! Bom dia!

Hoje a resenha é de uma biografia! Vocês gostam de biografias? Eu particularmente aprecio muito!

Acredito que seja uma ótima maneira de você conhecer a personalidade de alguém e como foram as suas atitudes ao longo da vida!

A resenha de hoje é do livro chamado "Dom Bosco", que recebeu o título de "pai e mestre de juventude"

O que diz o Skoob:

Nesta biografia do santo dos jovens, o autor situa a trajetória de Dom Bosco, desde a infância até à expansão da obra salesiana, dentro dos principais acontecimentos da história da Itália e do mundo.

Minhas impressões:

Encontrei esse livro por acaso. Dia desses minha mãe cismou de fazer uma arrumação no escritório da nossa casa, para jogar algumas coisas velhas no lixo. Muito papel foi mesmo para o lixo e muitos livros saíram de dentro da estante. Muita coisa velha foi descartada, mas no meio da arrumação eu vi um livro colocado no fundo do armário do escritório e que eu nem mesmo sabia que tinha na minha casa!

E diante de um livro que aparece na minha casa assim, do nada, só me restou a alternativa de lê-lo e trazê-lo para o blog!

Era a biografia do Santo da Igreja Católica e fundador da Ordem Salesiana, São João Bosco.

Livro de 1993, mas muitíssimo bem conservado.
Vocês que acompanham o blog sabem que eu sou Católico Apostólico Romano. Já fiz diversas resenhas de livros Católicos aqui. Respeito e jamais criticaria o pensamento de ninguém, mas essa é a minha fé e também é a crença que herdei dos meus pais e antepassados. Nunca mudarei o meu pensar.

Eu estudei em escola salesiana desde a primeira turma da educação básica e minha graduação na faculdade também se deu em universidade salesiana. Depois de passar o ensino fundamental e médio recebendo educação humanista e conhecendo a obra de São João Bosco, é impossível você não admirar o que ele fez em vida. Aprendemos a gostar do homem João Melchior Bosco, que fez tanto pelos jovens pobres da Itália do século XIX.

Clássica pintura de Dom Bosco conhecida no mundo todo
Como estudei sempre em escola salesiana, provavelmente meus pais receberam esse livro na escola quando nós entramos, mas nem eles se recordam de como esse livro tão antigo veio parar em casa. A edição consta de 1993. 

O livro é uma obra de levantamento histórico do autor, que se chama Terésio Bosco. Não sei se pelo sobrenome eles tem algum grau de parentesco, mas o que se pode perceber desde o início é o cuidado em contar uma história seqüencial, tratando de todos os detalhes dentro de cada período da vida de Dom Bosco.

O início do livro se dá na primeira infância de Dom Bosco. Ele nasceu na vila italiana de Castelnuovo d'Asti aos 16 de agosto de 1815. Sim, em agosto de 2015, foi comemorado o jubileu de 200 anos de seu nascimento. Órfão de pai aos 2 anos, sua mãe, Margarida, é quem o cria e o sustenta. João Bosco tem mais dois irmãos, ambos mais velhos que ele. Na casa dos Bosco ainda morava a sua avó, mãe de seu falecido pai.

É uma infância pobre e é uma casa que experimenta várias dificuldades, mas sempre a fé os amparou. Fica claro no livro o papel de sua mãe que sempre o ensinou que Deus está sempre presente e olhando a todos. Curioso que naquele lar em que a mãe é tão esperançosa e boa a avó seja tão rancorosa e melancólica. É que no livro nos é mostrado que São João Bosco ainda menino queria estudar e a sua avó o desencoraja, indicando que o caminho da enxada é o único que poderia sustentar a família.

Mas mesmo diante das dificuldades e da falta de recursos o menino João Bosco persevera nos estudos e começa a nutrir sentimento de esperança pelos jovens. Aprende truques de malabares e a entreter as crianças de sua idade, pois ele já tinha nascido com a habilidade de encantar a todos.

No quarto capítulo do livro o autor mostra o início do sacerdócio de São João Bosco. Na Itália até hoje é comum os padres serem chamados pelo título de "Dom". Assim, Dom Bosco começou os anos de seu sacerdócio querendo salvar os jovens pobres que não tinham perspectiva de futuro. 

Então, ele conseguiu um pequeno espaço, numa localidade chamada "Valdocco", perto de Turim, norte da Itália, onde chamou de "Oratório" e lá abrigava jovens órfãos, pobres, e que não tinham alimento. Querendo mudar a vida de tantos jovens ele abre até mesmo uma gráfica, ensinando o ofício aos meninos pobres.

Com a filosofia de formar: "bons cristãos e honestos cidadãos", Dom Bosco conseguiu educar e ensinar muitos jovens, tirando-os do submundo da criminalidade. Até isso o livro se preocupa em mostrar, inserindo o leitor na realidade italiana do século XIX.

Naqueles anos de 1850 a Itália aina não tinha sido unificada e eram vários reinos que disputavam territórios para governar. Depois de a Inglaterra ter vivido a Revolução Industrial, era a vez da Itália passar por essa fase, que acabou gerando pobreza e concentração de renda na mãos dos poderosos. Tendo muitos trabalhadores morrido nas guerras entre os reinos italianos e muitos órfãos saído da zona rural para viver nas cidades fez com que a miséria do povo do norte da Itália fosse elevada. E esses números elevaram também a criminalidade na época. Tais jovens completamente à toa nas ruas eram um prato cheio para o aumento de roubos e furtos.

Dom Bosco e o cachorro Grigio
É claro que Dom Bosco enfrentou dificuldades ao longo do caminho. Inimigos da Santa Igreja e adversários da sua obra apareceram durante a sua vida. Políticos e ricos quiseram por muitas vezes fechar o Oratório de Valdocco. Por mais incrível que isso possa parecer, São João Bosco teve muitos inimigos, recebeu inúmeras ameaças e sofreu diversos atentados. A Providência Divina o defendeu sempre nos momentos de perigo. Dentre tantos fatos curiosos, um me chamou a atenção. É a história do cachorro "Grigio". Por causa de sua pelagem na cor cinza, recebeu o nome de Grigio, que significa "cinza" no idioma italiano. Era um cachorro que sempre aparecia para proteger o padre quando o perigo se aproximava. Numa noite, Dom Bosco voltava sozinho para casa e foi seguido por um homem ameaçador. Ao ser atacado, apareceu o animal, que latia com tamanha fúria que os malfeitores tiveram de pedir a São João Bosco para acalmá-lo e mantê-lo junto de si, enquanto eles tratavam de fugir, livrando, assim, Dom Bosco do perigo. 

Impressionante é que mesmo este livro sendo escrito por um historiador ele manteve a linguagem simples e fácil, quase coloquial, que ajuda muito na compreensão da história e da mensagem do livro. A linguagem influencia para que você o leia de forma rápida. Particularmente, detesto livros com linguagem rebuscada e que você precisa se valer de dicionário para prosseguir com a história.

Fotos no meio do livro ajudam a identificar melhor os que viveram com Dom Bosco
O autor tem todo o cuidado de mostrar, até mesmo com os relatos de testemunhas que viveram com São João Bosco e puderam deixar seus testemunhos em cartas, sobre a fundação da Ordem Salesiana. Dom Bosco inspirou-se em São Francisco de Sales (daí o nome Salesianos) e pediu ao Papa da época, Pio IX a aprovação da ordem. Conseguindo o aval do chefe, a ordem se estabeleceu e deu frutos.

No fim do livro, ainda dentro da biografia, vê-se como São João Bosco faleceu aos 72 anos em Turim, tendo ajudado centenas de meninos.

Hoje a obra salesiana está presente no mundo inteiro e cuida de jovens pobres, dando além do amparo material, um lar e estudo de qualidade. Tudo o que Dom Bosco queria!

E vocês, leitores? Gostam de biografias? Qual foi a última que vocês leram?

Até a próxima quinta-feira!









Dados do livro

Nome: Dom Bosco, uma biografia nova
Autor: Terésio Bosco
Editora: Salesiana
Páginas: 564




9 comentários:

  1. Já ouvi muito falar desse livro, mas infelizmente esse não é um gênero literário que costuma chamar minha atenção, porém para quem gosta e uma boa indicação de leitura.

    ResponderExcluir
  2. Marcos, o gênero biográfico ou autobiográfico não consegue me conquistar. Confesso que tenho vontade de conhecer um pouco mais sobre a vida de algumas pessoas importantes, historiadores e alguns artistas, mas a minha leitura empaca sempre. O livro Dom Bosco parece uma ótima pedida para aqueles que gostam do gênero, e principalmente que seguem a mesma religião, mesmo sendo antigo, curti bastante a sua diagramação e divisão de capítulos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Marcos! Nunca ouvi falar sobre esse livro e nem sobre o autor, creio que não sejam muito conhecidos. Eu, particularmente não gosto de biografias e não tenho costume de ler livros religiosos.

    ResponderExcluir
  4. Oii!! Eu gosto de biografias, mas não é uma leitura recorrente. Adorei a resenha, acredito que minha mãe adoraria este livro. Já assisti um filme sobre Dom Bosco e achei muito interessante.
    Abraço e sucesso!!

    ResponderExcluir
  5. Embora eu não aprecie muito biografias, gostei bastante dessa, como boa católica que sou.

    ResponderExcluir
  6. Bom sua resenha está muito boa, mas sinceramente não curti muito esse livro, então não pretendo ler, pois não despertou minha atenção e não faz meu estilo de leituras.

    ResponderExcluir
  7. Oi Marcos, sou católica e nunca ouvi falar exatamente do São João Bosco e gostei da sua opinião. Como não gosto muito de "biografias" não sei se leria, mas ótima resenha :)

    ResponderExcluir
  8. Eu acho que biografias são ótimas para ampliar o conhecimento sobre certa pessoa, os livros católicos biográficos são muito interessantes e fazem bom uso da globalização atual, já que mais pessoas têm acesso a essas histórias

    ResponderExcluir
  9. É mesmo muito legal compreender um livro com a escrita do autor mesmo sabendo que viera de muito tempo atrás. E como eu havia dito antes, eu não sou de ler livros católicos, já ouvi falar em Dom Bosco só que a muito tempo.

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.