terça-feira, 23 de junho de 2015

Resenha - A Promessa da Rosa

Olá leitores!! Tudo bem?

A semana passada inteira vocês acompanharam aqui no blog e nas redes sociais notícias, quotes, curiosidades, playlist e muitas fotos do livro A Promessa da Rosa e hoje, para fechar a semana de divulgação, venho contar para vocês as minhas impressões sobre a história.

Não é segredo que eu sou uma completa apaixonada por romances de época, sempre tem resenha do gênero por aqui. Então, imaginem a minha alegria quando a autora Babi A. Sette me enviou um exemplar do seu lançamento: A Promessa da Rosa?! Um kit lindo e caprichado foi enviado para os blogs parceiros e eu pude sentir todo o carinho que a autora depositou na divulgação de sua nova história.

 
Espero que vocês se apaixonem pela história de Kathelyn e Arthur tanto quanto eu!!
 
O que diz a contracapa:
 
A Promessa da Rosa"Século XIX: status, vestidos pomposos, carruagens, bailes… Kathelyn Stanwell, a irresistível filha de um conde, seria a debutante perfeita, exceto pelo fato de que ela detesta a nobreza; é corajosa, idealista e geniosa. Nutre o sonho de ser livre para escolher o próprio destino, dentre eles inclui o de não casar-se cedo. No entanto, em um baile de máscaras, um homem intrigante entra em cena… Arthur Harold é bonito, rico e obstinado.
Supondo, por sua aparência, que ele não pertence ao seu mundo, à impulsiva Kathelyn o convida a entrar no jardim – passeio proibido para jovens damas. Nunca mais se veriam, ela estava segura disso. Entretanto, ele é: o nono duque de Belmont, alguém bem diferente do homem que idealizava, só que, de um instante a outro, o que parecia a aventura de uma noite, se transforma em uma paixão sem limites.
Porém, a traição causada pela inveja e uma sucessão de mal-entendidos dão origem ao ciúme e muitas reviravoltas. Kathelyn será desafiada, não mais pelas regras sociais ou pelo direito de trilhar o próprio caminho, e sim, pela a única coisa capaz de vencer até mesmo a sua força de vontade e enorme teimosia: o seu coração."
 
O que eu achei:
 
Eu amo toda a atmosfera que envolve os romances de época: carruagens, cavalheiros, os vestidos maravilhosos e gosto muito de conhecer os costumes da sociedade. Imaginem só estar em Londres em plena temporada? Quantos bailes, saraus, operas e passeios no parque!
 
Kathelyn era a debutante mais bonita da temporada. Foi apresentada à sociedade e seu pai, um conde, tinha planos de casar sua filha com um bom partido, um nobre de preferência. Kathelyn tinha outro desejo: não era avessa ao casamento, mas queria ser dona do próprio destino e casar com quem o coração mandasse, independente de dinheiro ou título de nobreza. Aliás, Kathelyn achava os nobres com quem convivia muito desinteressantes e ainda nenhum havia despertado o seu coração.
 
Arthur era o nono duque de Belmont, muito bonito e misterioso, decidiu que era o momento de escolher uma esposa. Aproveitou a temporada londrina para conhecer uma garota que fosse adequada a ocupar a posição de duquesa.
 
Eu gostei muito da forma como a autora nos apresentou as personagens, todos muito bem criados e desenvolvidos. Você realmente se envolve com cada personalidade, desde Kathelyn e Arthur, até os demais personagens secundários, tão importantes quanto para a trama.
 
Impossível não se empolgar com a vivacidade de Kathelyn! Interessada por peças históricas, aprender novos idiomas, Kathelyn preenchia os seus dias com o máximo de cultura que conseguisse e tinha a mais bela voz de toda Londres.
 
O caminho de Kathelyn e Arthur se cruzou em um baile de máscaras, oportunidade perfeita para Kathelyn invadir o escritório particular do anfitrião apenas para dar uma olhada em sua coleção de peças históricas. Ela não contava que seria flagrada por Arthur, que ficou fascinado com o conhecimento que aquela jovem possuía e com os interesses em comum. Ela não poderia ser uma debutante, moças de família não sabiam tanto quanto ela sobre aquela coleção, pensou Arthur. Por sua vez, Kathelyn estava certa que aquele homem que fez o seu coração acelerar não pertencia a nobreza, um cavalheiro não permaneceria tanto tempo sozinho em sua companhia.
 
Os dois estavam errados. Kathelyn era uma debutante, filha de um conde e Arthur não só era um nobre, como possuía o mais alto título de nobreza: era o nono duque de Belmont.
 
O livro segue o seu rumo que estamos acostumados nos romances de época, a corte, o casamento marcado, as decisões entre pretendente e pai da noiva, tudo como manda o figurino. Mas, quando estava prestes a acontecer o "felizes para sempre" a autora nos presenteia com uma reviravolta, uma série de desencontros que faz com que Kathelyn e Arthur sigam caminhos diferentes.
 
Eu adoro quando um livro não segue o mesmo ritmo do início ao fim e a autora soube muito bem desenvolver a narrativa em A Promessa da Rosa, fazendo com que o leitor fique torcendo pelo reencontro dos dois a cada página virada.
 
Os personagens secundários são um sucesso: a preceptora Elsa, Steve, Lilian, os pais de Kathelyn e todos os demais também receberam uma atenção especial da autora. Nenhum personagem foi deixado de lado, todos com muito marcantes, têm sua importância para a história. Quem acompanhou a entrevista que a autora gravou para o nosso blog (clicar aqui) sabe que ela já está escrevendo um livro para Lilian e eu não poderia estar mais ansiosa para lê-lo.
 
Babi não nega que os seus livros não ficam sem os finais felizes, mas muita coisa acontece até o último ponto final e a cada nova cena eu ficava mais e mais apaixonada pela história e me descobri fã de mais uma autora nacional.
 
Para os apaixonados por romance de época, A Promessa da Rosa vai surpreendê-los e eu garanto que vai ocupar um lugar especial no seu coração. Indico a leitura para todos, depois me contem se eu não estava certa! =)
 
Gostaria de agradecer a autora pela oportunidade de conhecer a história, que eu sei que foi escrita com muito carinho e dedicação. Desejo sempre o merecido sucesso!
 
 
Espero que gostem!
 
 
Com carinho,
 
 
Dados do livro:
Nome: A Promessa da Rosa
Autor: Babi A. Sette
Editora: Novo Século
Páginas: 432

12 comentários:

  1. Eu amo romances históricos, assim como você fico me imaginando vestida com esses vestidos gloriosos ao lado de cavalheiros. Eu sou louca para ler os livros da Babi. Parabéns pela a resenha.

    sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olha primeiramente parabéns pela sua resenha, porque está realmente MARAVILHOSA. Eu fiquei fascinada com tudo que você contou, porque até hoje eu não li nada de livros de época e irei começar pelo livro Muito mais que uma princesa e espero gostar bastante. Mas quando li sua resenha sobre esse livro fiquei apaixonada. Me parece ser um romance realmente muito fofo e completamente encantador. Espero ter a oportunidade de ler.

    Queridos leitores venham conferir a resenha de um dos Lançamentos da Editora Novo Conceito - PRIMEIRO E ÚNICO escrito pela colaboradora Agatha Guedes Do Nascimento​ - CONFIRA !!

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/06/resenha-primeiro-e-unico.html

    ResponderExcluir
  3. Adoro romances históricos e só de ler essa resenha já me apaixonei pela história HAHA
    Espero poder ler esse livro logo, porque parece ser uma leitura prazerosa, te fazendo largar só quando acabar :D

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  4. Oi Mari, que resenha mais especial, e como é lindo tudo por aqui... quanto capricho e amor vc coloca <3 Amei de coração o seu retorno, obrigada por deixar a Kathelyn e o Arthur conquistar um cantinho do seu coração. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Ei Mari,
    Ainda não li romances de época =/ escolhi O Duque e eu para ser o primeiro =)
    es só vejo resenhas positivas desta autora nacional, o q m deixa muito feliz mais uma nova autora de qualidade surgindo!!!
    PArece ser uma leitura encantadora, vou esperar ver se gosto do gênero p poder conferir este livro!
    Bjos!
    Aline Praça
    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mari! Eu também amo romances históricos, mas curto mais aqueles no estilo "Uma praça em Antuérpia" (se você ainda não leu, procure para ler, é encantador!). Esse aí me pareceu fugir do meu gosto, me pareceu ser romântico demais... Estou errada? Apesar de que isso não é um problema, né, desde que a narrativa seja boa. Acho que meu preconceitinho existe por causa de más experiências... Vou dar uma chance ao livro! :)
    Beijinho!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Adoro esses romances clássicos, históricos. Irei dar uma chance ao livro. Parabéns pela resenha.
    Beijos, Nathália

    ResponderExcluir
  8. Oi, parece um romance romântico, mas com uma pitada de feminismo? É isso? Bom, já vi alguns amigos falando desse livro e só vejo elogios.

    ResponderExcluir
  9. Oiie
    Nao sou fã de romances historicos mas parece ser um ótimo livro pela premissa, ja escuto bastante elogios.

    Beijos
    Reality of Books

    ResponderExcluir
  10. Oi Mari, fiquei muito feliz em ler essa resenha... porque estou com o livro aqui e não vejo a hora de começar a leitura dele rs... curti demais os pontos levantados e o fato dos personagens secundários não serem esquecido, mas vindo de Babi... realmente isso aconteceria... ela desenvolve muito bem um personagem e se liga bem nos detalhes... super curiosa... xero!!

    ResponderExcluir
  11. Ai Mari, estou louca para ler esse livro, desde que começaram as divulgações, porém ele está tão caro ainda.
    Eu também amo romances de época, e adoro quando a autora consegui conduzir bem a obra, desde a ambientação aos personagens. Acho que irei me apaixonar!
    Não gosto de muitos desencontros, mas nesse tipo de livro, ter um ou dois sempre é importante, e se você não reclamou disso, é porque foi bem colocado,rs
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Mari, tudo bem?

    Eu estou começando a ler romances históricos e estou adorando conhecer um pouco mais sobre essas história. Gostei da premissa deste livro, não conhecia a autora. Vou procurar esse livro para ler :)

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.