quarta-feira, 20 de maio de 2015

Resenha - Roma

Olá queridos leitores!

Boa quarta-feira para todos!

Chegamos ao meio da semana e vocês sabiam que os povos antigos usavam os nomes dos deuses para designar os dias da semana? Ontem foi terça-feira. Em italiano, terça-feira é "Martedì", que nada mais é que "Dia de Marte", dia dedicado ao deus romano Marte.

Por isso, eu vim aqui para trazer a resenha do livro Roma, de autoria do americano Steven Saylor. Vocês gostam de Roma? Eu simplesmente adoro!

O que diz a contracapa?

Com incrível habilidade, Steven Saylor entremeia séculos da história romana com a saga de duas famílias: os Potício e os Pinário, que estarão presentes desde a fundação da cidade; ao lado de Cipião durante as guerras púnicas; dos lendários reformistas Tibério e Caio Graco durante as turbulências do século II; e de Júlio e Augusto César, quando a República dá lugar ao Império. Fato e ficção se fundem, delineando imagens reais e marcantes de uma cidade eterna.

O que eu achei:

Não sei se acontece com vocês, mas comigo acontece às vezes de encontrar um livro que te faz viajar e você sair da órbita, de tanto que você fica inserido na história. Com Roma isso aconteceu comigo. Foi impossível parar a leitura no meio.

Eu ganhei esse imenso livro de presente de aniversário da Mari, a dona do Cantinho. Ela sabe que adoro história antiga e também Roma. E me fez imensamente feliz com esse tijolo de quase 700 páginas.

Conforme fala a orelha do livro, o autor é estudioso sobre Roma e dá aulas sobre história da Cidade Eterna em diversas universidades. Tamanho conhecimento não podia ficar parado, não é? Por isso ele decidiu escrever esse livro Roma, mas o livro tem um propósito diferente: não há uma única história que segue ao longo das páginas. O autor criou duas famílias, o clã dos Potício e a linhagem dos Pinário e a partir daí, com essas duas famílias criadas pelo autor, ele insere os membros das duas famílias em eventos ocorridos em Roma ao longo de mil anos.

Roma, que também é chamada de Cidade das Sete Colinas, devido aos sete morros que a circundam, cresce a cada capítulo do livro e seu crescimento pode ser visto com as construções que agora crescem no Monte Capitolino, no Aventino, Palatino, Quirinal, Viminal, Esquilino e Monte Célio. O Fórum vira o lugar público mais visitado, a Cloaca Máxima é construída para higiene e o Circo é construído para o lazer. Roma vai ganhando ares de uma grande cidade.

Nisso, ele mistura fatos históricos com mitologia e sempre insere os membros dessas duas famílias. Assim, ele criou uma crônica para cada passagem da cidade em determinada época, seja no Reinado de Roma ou na República, mas sempre com os descendentes dos Potício e dos Pinário.

E dessa maneira, o autor criou 11 histórias, uma para cada período de Roma, desde a sua criação até a queda da República e o início do Império. Por conclusão lógica, são 11 personagens principais, todos descendentes da mesma linhagem das duas famílias iniciais.
Além do elo familiar que une os personagens, também há um amuleto, um objeto fálico feito de ouro e batizado de "Fascinus" que os personagens acreditam ser um deus que os protege. Esse objeto está em todas as histórias do livro e é passado de geração em geração.

Até uma árvore genealógica foi criada para ajudar o leitor a não se perder!
A primeira história, como não podia deixar de ser, conta como Roma fora fundada pelos mercadores de sal que faziam aquela rota de venda entre os povos etruscos do norte da Itália e os gregos que viviam no sul. É claro que a lenda de Rômulo e Remo está contada com detalhes no livro, sendo o menino Potício amigo de Rômulo e Remo na infância e usa o amuleto no pescoço para proteção contra as adversidades.

Steven Saylor consegue ser tão detalhista que nos faz ver como Roma ganha um Rei e como o sistema do Reinado cai com o último Rei de Roma, que foi Tarquínio, o Soberbo. Junto dessa história, um membro da família Potício está presente quando a República é instaurada.

E o bacana do livro é justamente essa mistura de ficção com realidade. Os detalhes dos fatos históricos é cativante e impressiona. Eu nunca podia imaginar como foram os dias em entrou em vigor a Lei das Doze Tábuas no início da República ou a disputa de poder entre membros Patrícios e famílias Plebéias.

E uma crônica ainda decorre da outra. Sobre a disputa entre Patrícios e Plebeus consta no livro  aquela lenda sobre a moral a respeito do traidor Coriolano, importante guerreiro Patrício que se transformou em um vitorioso general e que se aliou aos inimigos para derrotar Roma quando foi expulso da cidade por ter se voltado contra as pretensões de poder dos plebeus. Coriolano chega a sitiar a cidade de Roma, junto com Tito Potício, personagem criado pelo autor, outro patrício vindo de linhagem mais nobre. Diante do iminente ataque a Roma, Vetúria, a mãe de Coriolano, e todas as mulheres de Roma vão ao seu encontro fora dos muros da cidade e o convencem a não invadi-la com o exército inimigo. As mulheres têm seus poderes são sempre doces!

Vetúria aos pés de Coriolano de Nicolas Poussin 
O livro termina com Júlio César morto por Brutus e a ascensão do Império Romano, depois de quase 500 anos de República Romana, indo o livro até o ano 1 antes de Cristo. A editora Record também detém os direitos de publicação da continuação de Roma, um livro que se chama Império e trata da consolidação de Roma como reino importante da antiguidade tendo também a família Pinário como os personagens da história.

Um detalhe importante a ser mencionado é que há pequenos mapas de Roma em cada início de capítulo, mostrando a localização de templos, prédios públicos, altares e outros elementos que constam da história. Isso nos mostra como esse é um livro completo. Impossível não dar cinco estrelas!

E vocês? Gostam de história antiga?

Até mais!







 Dados do livro:
Nome: Roma
Autor: Steven Saylor
Editora: Record
Páginas: 653

12 comentários:

  1. Oiiiiiiiii, tudo bem?
    Morri de rir na parte "me presenteou com esse tijolo de 700 páginas", kkkkk, que makdade Mari! Ainda bem que ele gosta né?!
    Não sou muito fã de historia antiga, mas a sua resenha está muito boa e faz até querer viajar no tijolo!

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
  2. Oláá
    Não conhecia o livro ainda, mas parece ser bem interessante, bom saber que gostou tanto e o enredo é bem interessante. Ótima resenha ;)

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Marcos, eu nunca tinha ouvido falar do livro, e estou encantada. Acho mesmo que tenha sido um ótimo presente! Sua resenha me ganhou quando você mencionou que o autor é um estudioso de Roma. Cara, isso significa que o livro deve estar recheado de coisas reais, e isso me deixa muito louca! :)
    Obrigada pela dica!
    Um abraço,
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
  4. Marcos, eu nunca tinha ouvido falar do livro, e estou encantada. Acho mesmo que tenha sido um ótimo presente! Sua resenha me ganhou quando você mencionou que o autor é um estudioso de Roma. Cara, isso significa que o livro deve estar recheado de coisas reais, e isso me deixa muito louca! :)
    Obrigada pela dica!
    Um abraço,
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Que livro show! Não o conhecia e adorei como ele é completo!
    Eu passei a amar Roma depois de ter tido "Apreciação Estética" na faculdade, e esse livro parece ser o máximo!
    Anotei aqui na minha lista de leituras!
    Amei sua resenha!
    Beijos!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  6. Eu curto muito livros históricos, Marcos, mas eu não sei se essa seria a leitura pra mim. Ainda assim, eu gostei muito da resenha, e se eu esbarrar com esse livro por ai com certeza eu vou comprar.

    http://www.laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ei Marcos, gostei muito da resenha. Apesar de curtir história, esse livro não me chamou atenção. Mas fico feliz que tenha curtido o tijolão haha :D

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  8. Oi! Este livro parece ser muito legal, eu não costumo ler históricos, mas sua resenha está tão empolgante que eu daria uma chance.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Oi Marcos, tudo bom?
    Eu adoro história e consequentemente gosto de livros que exploram isso. Gostei do livro por misturar ficção e realidade, mas também pela riqueza de detalhes que a narrativa possui. Acredito que seria um livro que me encantaria pela quantidade de elementos históricos.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Marcos, tudo bem?
    Eu adoro história antiga, dos romanos, gregos e egípcios. Acho que iria gostar desse livro, por essa mistura de ficção e e fatos reais. Acho que um livro puramente histórico poderia ficar chato. E o fato de ainda ter um pouco de mitologia no meio, só torna a obra ainda mais atraente.
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Marcos, tudo bem?

    Eu não sou muito fã de história antiga, mas acredito que conhecimento nunca é demais e pelo visto este livro ensina muitas coisas de uma forma muito envolvente, o autor foi muito esperto. 700 páginas é muita coisa, mas quando um livro nos pega é realmente difícil de largar.

    :)

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Marcos, tudo bem?

    Acho que o livro não faz muito o meu estilo, apesar de adorar essa abordagem histórica. Prefiro uma história mais contemporânea, principalmente as partes das grandes guerras, não curto muito roma antiga. O tamanho do livro também não me motiva muito =(

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.