segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Resenha - Aos 20 e poucos...

Oi gente, tudo bem?

Hoje terminei o meu segundo livro de 2015 (comecei a ler em 2014, mas fui para a cidade dos meus pais e deixei o livro aqui no Rio, conta como lido em 2014 ou 2015?).

Ano passado a Editora Novaterra me enviou o livro Aos 20 e poucos. Eu adoro um chick-lit e estava curiosa para conhecer a história escrita por Elaine Fonseca.

O que diz a contracapa:

Aos 20 e Poucos...
 Laura não difere muito da maioria das mulheres. Aos vinte e poucos anos, vive num apartamento alugado com duas amigas, estuda, trabalha e de vez em quando se vê envolvida com alguns homens complicados. Mas nem sempre é assim e, em alguns momentos, parece que a complicação vem dela ou, ainda, que o mundo todo conspira contra. Mas isso é só de vez em quando... Na maior parte do tempo, o que acontece mesmo é que Laura se envolve em situações inusitadas e engraçadas, mas consegue sair delas da mesma forma que entra: quase sem querer. Aos 20 e Poucos..., lançado pela Editora NovaTerra, resume a vida de uma mulher solteira que busca afirmação frente à vida adulta e tenta percorrer sua terceira década de vida driblando as dificuldades naturais da idade.


A obra marca a chegada de Elaine Fonseca ao mercado e traz uma visão brasileira ao universo feminino tão abordado e retratado por autoras estrangeiras.






O que eu achei:

O livro é super fininho e dá para ler em apenas um dia. Eu, que adoro chick-lit, não podia deixar de conhecer a história de Laura, depois de tantos chick-lits estrangeiros que já li.

Laura é uma jovem no final da fase dos 20 (como eu...esse ano faço 29, socorro!!) que divide a vida entre um curso de faculdade que ela não gosta, um trabalho que detesta, amigas loucas como ela e a busca pelo amor (ou só uns beijos mesmo).

Quando eu leio um livro em que a protagonista regula de idade comigo eu acabo me identificando um pouco com ela. Isso não aconteceu em Aos 20 e poucos, Laura é bem diferente de mim, um pouco louquinha e inconsequente demais, mas que me rendeu algumas risadas. Eu sempre fui mais calma, bem mais calma.

O livro retrata os dilemas da vida de Laura. Conta como ela ficou 1 ano sem se relacionar ou interessar por ninguém depois que o Ex terminou o relacionamento e se casou com outra mulher. Não se engane, o Ex volta a aparecer na história.

A vida de Laura está toda de cabeça para baixo e o livro retrata, de forma bem leve, a sua busca por "se encontrar no mundo". Acompanhamos a mudança de emprego, a mudança de curso e o caminho que Laura percorre para descobrir o que realmente gosta de fazer.

Nessa parte eu me identifiquei um pouco com ela. Na fase pós formatura é normal bater aquela dúvida se fizemos mesmo a escolha certa de carreira, essa pergunta não sai da minha cabeça até hoje, mesmo depois de alguns anos de formada. 

O livro foca bastante nos relacionamentos de Laura e conta um pouco da vida amorosa das amigas e companheiras de apartamento também. Laura não consegue se relacionar por muito tempo com alguém, sempre surgem os defeitos e a falta de interesse (ou dela ou dele). Não consegui torcer por nenhum porque eles chegavam e iam embora muito rápido. Ok, talvez pelo último, o Professor.

Como o livro é muito fininho, senti falta de um pouco mais de aprofundamento. Já iniciamos a história sabendo que Laura detesta o curso da faculdade e o emprego, mas eu adoraria ter acompanhado esse processo, o dia a dia na faculdade, como ela descobriu que estava no lugar errado. Sabemos também que ela não tem um excelente relacionamento com a mãe, mas não acompanhamos como isso aconteceu.

O livro é narrado em primeira pessoa e eu gosto muito de livros assim, vocês sabem! É a fórmula perfeita para sabermos o que se passa na cabeça do personagem e assim acompanhamos melhor a história.

O livro é leve e divertido, mas não consegui gostar, ou mesmo me identificar, tanto assim com Laura. Os personagens secundários, por outro lado, me cativaram, principalmente as amigas de apartamento. Muito divertidas e super diferentes entre si.

No final, será que Laura encontra o verdadeiro amor em meio a tantos sapos? Será que o emprego e o curso dos sonhos existem? Só lendo para saber!

E vocês, já leram algum livro que reflete a crise dos 20 e poucos?

Espero que gostem!

Com carinho,








Dados do livro:

Nome: Aos 20 e poucos...
Autora:Elaine Fonseca
Editora: NovaTerra
Páginas: 171


  Lembrando que hoje é o último dia para participar do Top Comentarista de Dezembro! Boa Sorte!!

18 comentários:

  1. Oi Mari, tudo bem? Um lindo e excelente 2015 para nós!!!
    Menina, estou com saudade de ler uns livrinhos assim, acho que vou atacar meus Marian Keyes já! rsrsrsrs
    E quando ao final dos 20... esse ano faço 30, então faz favor de parar de reclamar!! hahahhaa

    Beijos amiga
    www.serleitora.com.br

    ResponderExcluir
  2. Também gosto de livros narrados em primeira pessoa.
    Achei bem interessante o livro. Apesar de não trazer nada de novo.
    Gosto de livros nesse estilo, do personagem querendo se encontrar e tal.
    De fato, essa crise dos 20 e poucos é fogo.
    Ainda não me formei (mas, estou quase) e sempre bate aquela dúvida, aquele desespero. kkk'
    Acho que deve ser uma leitura divertida.
    Adorei a resenha! Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Mari, amei a resenha, talvez me encontra da mesma situação que a protagonista só que não tenho 29 anos.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mari! Que chato o livro ser fininho e não ter aprofundamento sobre muitas coisas, mas se é chick-lit vale a pena conferir.
    A resenha está ótima! Bjs <3

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nenhum, mais achei bem bacana a historia sobre Laura, quem sabem leio.

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari,
    Já li sobre a crise dos 40 e dos 50 e poucos, mas dos 20 não haha, deve ser muito engraçado, chick lit é tudo. Os personagens secundários parecem ser uma graça. Você me deixou curiosa para saber se ela arruma algum príncipe ou continua com os sapos hehe.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  7. Hey, Mari!
    Livros com poucas páginas geralmente é arriscado por TALVEZ não suprir o leitor com o andamento da história. Sempre fica com um gostinho de quero mais ou um gostinho de que a história não atingiu o que esperávamos ou que faltou alguma coisa. Mas, contudo, o livro parece ser bem leve.

    Abs

    ResponderExcluir
  8. Oi, Mari.

    Esse ano eu faço 30. \o/
    Sou bem calma também que nem você, acho que não me identificaria com a Laura. Gosto do meu trabalho. E fiz o curso da faculdade que gostava. Estou totalmente o oposto dela. Mas como você disse que é uma leitura rápida eu faria.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Sorteio Fim de ano

    ResponderExcluir
  9. Oi Mari, esse livro parece ser daqueles que a gente garimpa na livraria né, não conhecia o livro, mas gostei da premissa da história de Laura, é um tipo de livro que gosto de ler, pois é divertido e tem um fundo de romance onde a gente torce pela mocinha.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. No início, sem ler que o gênero era chick-lit, já adivinhei. Por conta da protagonista. O que gostei. Quantas páginas tem? parece ser fininho mesmo, ainda mais se a leitura for bem fluida. Ai gente, nem fiz 20 ainda, segura essa ! :P, brincadeira! Eu não tenho muito essa coisa de não me identificar, apesar de minha idade, eu não sou tão imatura (não que tu tenha falado isso). Mas eu consigo sentir, como se fosse comigo. Acho que tu, mais ainda. Acho bem legal chick-lits, por como a Laura, contam sobre a vida dessas mulheres, apesar de que, parecem que vão morrer com gatos. Acho bem legal, quando o livro foca em uma protagonista na faculdade e com as amigas. A falta de descrição um pouco no dia a dia, pode ter afetado um pouco a classificação. Uma pena não ter gostado da Laura, também senti uma ponta de rejeição por ela. Já li sim livros das crises dos 20, é bem legal e divertido.
    Abraços Mari,
    ThayQ.

    ResponderExcluir
  11. Oi Mari querida! Eu achei bem fofo o livro parece ser bem teen! Eu particularmente gosto, mesmo sendo meio que um chick lit né! Fiquei interessada!

    Beijos Joi Cardoso
    http://www.estantediagonal.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Mari, achei a resenha super legal, acho que em todas as faixa etária da vida temos os nossos problemas sempre termos que fazer decisões que leva a ter conflitos internos.
    beijos!!!

    ResponderExcluir
  13. Confesso que nunca cheguei a ler um chick-lit, não sou muito fã do gênero, prefiro uma fantasia, aventura, mas não tenho nada contra o livro.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi Mari!
    Tbm gosto de me identificar com o personagem principalmente quando ele tem mais ou menos a mesma idade... Me faz ter mais empatia por ele. Acho que até iria me identificar com ela pela mesma situação. Dependendo da história acho que um livro fininho cai bem.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Adorei a resenha Mari. Não cheguei nos 20 ainda mas já me faço algumas dessas perguntas da vida, se estou no caminho certo e tal rs Parece ser um livro gostosinho pra passar o tempo.

    ResponderExcluir
  16. Tenho 16 anos, terminei o colegial, optei por fazer medicina, o resultado ainda não saiu, mas, todos os dias, eu me pergunto se fiz a escolha certa e, todos os dias, me vejo sem uma resposta.
    Ainda não cheguei nos 20, não li ou vivi a crise dos 20, ainda assim, não consegui me identificar com a personagem não pela idade, mas pelas ações dela. Acho difícil crer que mudarei tanto em apenas 4 anos ( espero não mudar radicalmente).
    Livros curtos me dão certo pesar, antes de iniciar a leitura, já imagino o pior, falta de aprofundamento, de detalhes, negligência de algumas coisas por parte da autora, vixi, são um monte de pensamentos incoerentes, é uma pena que esse pensamentos tenham se concretizado nesse livro =/.
    Apesar da sua ótimas resenha, não me interessei muito pela história, acredito que não irei ler.

    ResponderExcluir
  17. Olá! Adoro livros assim, desses descontraídos que a gente lê de uma vez só. Pelo o que eu me lembre, ainda não li nenhum que trate da crise dos vinte, mas gostei muito dos temas abordados. Com certeza darei uma chance a ele.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Amei a resenha. Também gosto de livros narrados em primeira pessoa. Vou deixar para conhecer a Laura lá para o final de Março, livro anotado na minha lista. Estou com saudades de ler livro assim, fininhos. Últimos livros que li foram sagas maiores. Beijos! ;)

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.