sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Will e Will - Um nome, um destino

Olá leitores!
 
No dia 02 de agosto foi ao ar o post de Top Comentarista desse mês. Quem participar vai concorrer ao livro Will e Will, do John Green e David Levithan.
 
Vocês viram o livro na minha pilhinha de "leituras de agosto" no último vídeo que eu postei aqui no blog (não viu o vídeo? Só clicar aqui) e ele realmente foi a minha primeira leitura do mês e eu achei que seria legal aparecer por aqui como a primeira resenha do mês de agosto.
 
O que diz a contracapa:
 
 
Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.
* sinopse retirada da página do livro no skoob
 
 
 
O que eu achei:
 
Comecei a ler o livro sem esperar muita coisa. Sabia que se tratava da história de dois jovens que tinham o nome e sobrenome em comum e que, de alguma forma, envolvia a temática da descoberta homossexual. Não sabia nada além disso.
 
Will Grayson  é um rapaz que ainda está no colégio. Ele segue duas regras na vida: "1: Não se importar muito com nada e 2: Calar a boca." Segundo ele, todas as vezes em que algo deu errado em sua vida, foi ao deixar de observar essas duas regrinhas básicas.
 
Seu melhor amigo, Tiny Cooper é gay e estava sofrendo preconceitos por continuar no time de futebol da escola. Will Grayson escreveu uma carta para o jornal da escola defendendo o direito do amigo em participar dos esportes e, assim, frequentar o vestiário e acabou por sofrer também piadinhas do resto dos alunos. Resultado da quebra de sua regra nº 2, a de calar a boca.
 
Enquanto isso, em um outro colégio em outra cidade, Will Grayson, diagnosticado com depressão, tinha Isaac como seu único amigo. Por fora, parecia não se importar muito com as outras pessoas, não se dava bem com a sua mãe e não estava interessado na amizade de Maura, que vivia em seu pé.

A melhor hora do seu dia era quando chegava em casa, ligava o computador e podia ver que Isaac estava online a sua espera. Com ele, tinha as melhores conversas, os melhores planos e parecia que nada poderia dar errado. Aos poucos, Will Grayson se apaixonou por Isaac e sonhava com o dia em que poderia encontrá-lo pessoalmente.

Finalmente, Isaac e Will Grayson marcaram um encontro. Will foi até Chicago encontrar Isaac, no lugar exato marcado pelo amigo. Como obra do destino, o o.w.g (outro Will Grayson, como Will costumava chamar) estava lá também. Na mesma hora e no mesmo lugar. E foi assim que Will Grayson conheceu Will Grayson.

A história me surpreendeu. Eu imagnava que o enredo tomaria um rumo totamente diferente e acabei gostando da forma como a história nos foi apresentada pelos autores.

Os capítulos são alternados, em primeira pessoa, cada um contando a história de um Will Grayson e, acredito eu, cada um escrito por um dos autores. Eu adorei o Will Grayson 1 e confesso que gostava mais quando a história era contada por ele. O que me incomodou um pouco no Will Grayson 2 foi o fato de todo o seu capítulo ser escrito em letras minúsculas. Que nervoso que me dava a falta de letras maiúsculas no início das frases! Lembro de ter visto essa mesma forma em Extraordinário, um livro que eu me apaixonei perdidamente (resenha aqui), mas que dessa vez, me incomodou bastante porque um capítulo sim, outro não, me deparava com as letras minúsculas.

A temática é delicada, mas achei que foi escrita de forma leve, mesmo diante de um personagem um pouco revoltado com a vida. A minha leitura foi rápida e eu acabei em apenas um dia.

No fim das contas, o que eu pude concluir com o livro é que o objetivo dos autores foi falar de amor, em suas diversas formas. O amor de pais, de amigo, de namorado, de namorada. O amor na forma de cuidado com o outro. Amor, respeito, amizade e cuidado, são essas as palavras que vêm à mente quando falo de Will e Will.

Espero que vocês também gostem da leitura. Me contem!
 
Quem quiser ganhar um exemplar de Will e Will, ele está no Top Comentarista desse mês! Basta se inscrever nesse post e seguir as regrinhas.






 
Com carinho,










 
Dados do livro:
 
Nome: Will e Will - Um nome, um destino
Autores: John Green e David Levithan
Tradução: Raquel Zampil
Editora: Galera Record
Páginas:348
 
 
 
Lembrando que quem está participando do Top Comentarista não basta apenas seguir o blog pelo GFC, mas também pelo Facebook (a opção para seguir está na barrinha direita do blog). Boa sorte!!

16 comentários:

  1. OOOOOOOOOOOOOOOOOLÁ, Mariiiiiii *-* Tudo booom? ♥ Aaah, esse livro deve ser tãoooo divo, hahaha! Realmente, concordo contigo! Se foi sua primeira leitura do mês, tem que ser a primeira resenha do mês, hahahahaha! <3 A capa deste é diferente do que você nos concedeu no Top, né? Hahahahah! Gostei bem mais da do Top, mas tudo bem, hahahaha! Hum, acho interessante esse livro por ele envolver um assunto bem polêmico, que é o homossexualismo. E poxa, que regras são essas? Hahahaha, já entendi o porquê... A maioria deve ter preconceito com esse primeiro Will, né? Aí a cada vez que ele abria a boca, caçoavam dele, estou certa? Hahahaha! Vish! Acho que o Will tinha que falar e defender seu amigo, quebrar essa regrinha ao menos uma vez na vida, hahahahaha! Nossa, achei legal essa de o segundo Will se encontrar com o Isaac e se deparar com o primeiro Will, hahahahahaha! Opa, destino, viu? Hahahaha! Aaah, será que o primeiro Will, o qual você mais gostou, é contado pelo John? Porque tipo... O nome dele aparece antes do nome do David, hahahahaha! Aaaaaaah, Extraordimário tinha mesmo um capítulo em que as letras eram minúsculas! Caraca, quando você disse isso, me lembrei, uashsauhusa! Se não me engano, era o Justin, o namorado da irmã do August, né? Hahaha, que nervooooooooooo! Af, hahahahahaha! Parece que teve algum erro de revisão ou sei lá, é estranho, hahahaha! Nossa, você acabou a leitura em apenas um dia? *--* E é claaaro que irei gostar da leitura, hahaha! Livro muito especial este! Adooorei sua resenha, Mari divaaaa ♥

    BEIJOS INFINITOOOOOOOOOOOOS! ♥

    Juu-Chan || Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
  2. Oie Mari, estou louca pra ler esse livro! Toda vez que vejo uma resenha como a sua, a vontade só aumenta. Só fico na dúvida se a narrativa não nos confunde, apesar dos capítulos serem alternados como letras maiúsculas e minúsculas , como você mesmo disse. A personalidade deles são distintas? Enfim.. de qualquer forma, eu quero muito ler ele.

    ResponderExcluir
  3. Amiga, amei sua resenha, John Green é vida, sempre!!! Ele está na minha estante já tem um tempo, mas vou pegar para ler Cidades de Papel primeiro (gosto de manter uma ordem, sabe como é... rsrsrs) mas depois de ler sua resenha, vou acelerar o processo!!

    Beijinhos
    www.serleitora.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Mari!

    Eu ainda não li nenhum livro do John Green justamente porque eu não gosto de literatura young adult, mas acho o John Green uma exceção de tudo o que está sendo produzido nesta categoria. Apesar de não ter lido apenas pelas resenhas dá pra perceber que seus livros não são mais do mesmo, duas pessoas paixonadas e blá, blá, blá...
    Adorei sua resenha!

    Bzus,
    BC
    www.miniquiteria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Acho que tem uma premissa bem legal e parece ter aquela coisa que todos os livros do John Green tem, sabe, eu não sei explicar, é um livro que faz a gente pensar naquilo que o autor, autores no caso, escreveram .

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari!
    Depois de ler Todo Dia eu quero ler praticamente tudo do David Levithan. Muitas pessoas não curtiram Will e Will por causa do John Green haha. Ótima resenha =)

    ResponderExcluir
  7. Nossa, esse livro parece ser ótimo!
    John Green ♥
    Quero ler, quero muito!
    Gostei da resenha, gostei da forma como foi apresentado o enredo, gostei da capa, gostei dos autores, gostei de tudo.
    Vai entrar na minha lista de desejos!
    beeeeeeijo
    BC http://pretobrilhante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. ei Mari
    quero muito ler esse livro, parece ser lindo mesmo, e bem reflexivo. Parece que o John gosta de amigos chamados Isaac, rs.
    e acho que eu também me incomodaria com essa alternância de caixa baixa/caixa alta no livro.

    beijos
    meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha, já faz um certo tempo que eu tenho interesse em ler este livro,mas nunca tive oportunidade, sempre comprei outros na frente. Depois da sua resenha, fiquei mais interessada ainda.Sem falar que eu adoro os dois autores. Quase certeza que irei adorar quando ler.

    ResponderExcluir
  10. Sempre tive vontade de ter esse livro na minha estante, mas nunca consegui colocar no meu carrinho de compras, não me pergunte o motivo que eu não saberei explicar, mas de fato sua resenha foi de grande ajuda e sim, irei compra-lo na próxima leva.

    ResponderExcluir
  11. Oi Mari! Nunca li nada de nenhum dos autores, mas esse livro me pareceu interessante justo por tratar da homossexualidade e por os dois personagens terem o mesmo nome e sobrenome, quantas chances disso acontecer na vida real? rs Vou me esforçar bastante pra ganhar isso livro no seu TC. beijo

    ResponderExcluir
  12. Oiee Mari!
    Esse é o único livro do Green que eu ainda não li e o que mais tem despertado minha curiosidade.Como não conheço muito bem a escrita do David não sei como a história vai se desenrolar mas espero que me agrade.Acho que vou ficar meio paranoica com as letras maiúsculas assim como fico quando quase preciso de uma lupa para enxergar a fonte extremamente pequena.E como o livro vem falando de amores em geral vou adorar,ainda mais pela parte da homossexualidade,sempre exploro os enredos assim.
    beijos

    ResponderExcluir
  13. Oie...
    Ainda não li o livro, mas estou curiosa para saber como os autores desenvolveram esse tema meio tenso de forma que aparenta ser bem leve.
    Já li outros livros de John Green e gostei bastante das narrativas um tanto cômicas!
    Ainda não li nenhum livro que trouxesse como tema a homossexualidade, mas acho que vou gostar. Vários livros que tratem dessa temática estão sendo lançados!

    ResponderExcluir
  14. claro que eu quero o livro e também estou participando do top kkkk
    Sério, eu achei o tema bem delicado, mas quem leu fala que é bem desenvolvido e com as palavras certas, apenas um nome e vários sentimentos ^^
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  15. Oi,tudo bem ? curti bastante a historia e bem feita achei que ela deveria vira filme

    b-maluc.tk

    ResponderExcluir
  16. Oie...
    A cada resenha que leio sobre este livro eu fico ainda mais curiosa para conhece lo melhor..
    Adorei a resenhaaa...

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.