sexta-feira, 22 de agosto de 2014

O Negociador

Olá para todos os amigos do Cantinho!

Como todos já devem saber, meu nome é Marcos e sou o novo colunista do Cantinho de Leitura da Mari.

Aceitei com muita felicidade o convite da blogueira para ser colunista do Cantinho e escrever sobre um assunto que eu sou apaixonado: livros!

Prometo contribuir sempre para o crescimento do blog e torná-lo sempre mais especial.

Menos discurso de político e mais ação, né?

Bom, vamos começar!

Começo minha participação no blog falando sobre um livro que envolve política internacional, thriller policial e ação: estou falando de "O Negociador" do Frederick Forsyth.

O que diz a contracapa:

 O audacioso Frederick Forsyth dessa vez situa a sua narrativa na pequena ilha de Nantucket, no litoral leste dos Estados Unidos. Um tratado de desarmamento está sendo assinado por Mikhail Gorbachev, Secretário-Geral do Partido Comunista da União Soviética e o Presidente dos Estados Unidos, John Cormack, quando o sequestro do filho do presidente norte-americano prejudica o acordo. Cyrus Miller, um poderoso magnata do petróleo que tramou o golpe, consegue mobilizar forças de direita para comprometer o processo de consolidação da paz. Neste momento, entra em cena o senhor Quinn, ex-combatente do Vietnã dotado de habilidade para atuar como mediador em processos de liberação de reféns. Só que os seqüestradores decidem subestimar a inteligência do negociador. E é aí que cometem o maior erro.

O que eu achei:

 Esse foi um dos poucos livros em formato de bolso que eu comprei. Comprei O Negociado quando estava no segundo ano da faculdade, numa época em que eu não tinha tanto dinheiro assim para gastar. Lembro perfeitamente que o livro em tamanho normal custava quase o dobro desse de formato menor.

Inclusive uma das minhas maiores reclamações é justamente quanto ao preço dos livros. Porque os livros são tão caros no Brasil? 

Mas sem fugir do assunto, vamos ao livro.

Com uma boa criação de política no plano internacional, esse é um romance policial dos mais completos que eu já li. Nele tudo se encaixa perfeitamente e parece que o autor não se esqueceu de nada. Nas suas páginas é possível encontrar ação, um grotesco plano de seqüestro e bastante tensão.

O mestre Frederick Forsyth




O tratado assinado pela União Soviética e pelos Estados  Unidos para redução da quantidade de armas mexeu com interesses dos grandes senhores dessa indústria. Isso motivou o seqüestro do filho do presidente dos Estados Unidos.

Todo o livro é coerente demais. As localidades, seja na Espanha, na Holanda ou nos Estados Unidos são bem fiéis e mostram toda a capacidade do autor em adequar localidades verdadeiras aos seus livros. E a mesma coisa acontece com os nomes e sobrenomes. Isso se deve ao fato de Frederick Forsyth ter sido repórter na época da Segunda Guerra e ter morado em diversos países cobrindo a guerra. Tudo isso o fez ter uma habilidade imensa em criar ricos detalhes dignos de aplauso. 

Vamos ver um pedacinho do livro, numa cena em que Quinn, o negociador, está reunido com lideranças dos Estados Unidos antes mesmo de atuar na salvação do filho do presidente e ele revela os tipos de seqüestradores que existem no mundo:

"- Sr. Quinn, tem idéia de quem possa ter feito isso? - perguntou Donaldson.
Quinn ergueu os olhos.

- Cavalheiros, há quatro tipos de seqüestradores. Apenas quatro. O melhor, do nosso ponto de vista, seriam os amadores. Não planejam bem. Se conseguem realizar o seqüestro, deixam pistas. Geralmente podem ser localizados. Ficam nervosos à toa, o que pode ser perigoso. Quase sempre as equipes de resgate conseguem dominá-los e trazer o refém ileso. Mas estes [do seqüestro do filho do presidente] não são amadores.
Ninguém falou. Todos ouviram com atenção.

- Os piores são os maníacos, gente como o bando de Charles Manson. Inacessíveis, ilógicos. Não querem nada material, matam por prazer. A boa notícia é que essa gente não me cheira a maníacos. Os preparativos foram meticulosamente feitos; o treinamento, exato.

- E os outros dois? - perguntou Bill Waters.

- Dos outros dois, os piores são os fanáticos, políticos ou religiosos. Às vezes é impossível satisfazer suas exigências... literalmente. Eles procuram glória, publicidade, acima de tudo. Têm uma Causa. Alguns estão dispostos a morrer por ela, todos matam por ela. Para nós, a Causa pode parecer absurda, mas não para eles. E não são idiotas, apenas repletos de ódio pelas instituições e, portanto, por suas vítimas, que pertencem a elas. Matam para mostrar quem são, não em autodefesa.

- E o quarto tipo? - perguntou Morton Stannard.

- O criminoso profissional - disse Quinn sem hesitar. - Eles querem dinheiro... essa é a parte mais fácil. Investiram muito na operação e agora esse investimento é representado pelo refém. Não costumam destruir esse investimento facilmente." (páginas 171 e 172).


E você? Gosta de romance assim? Já leu algum livro do mestre Frederick Forsyth?
Conta pra mim que eu quero saber!


Não se esqueçam que esse post é válido para o Top Comentarista desse mês de agosto! Boa sorte para todos!


Até a próxima!






Dados do livro:


Nome: O Negociador
Autor: Frederick Forsyth
Tradução: Aulyde Soares Rodrigues
Editora: BestBolso - Record
Páginas: 587




Lembrando que quem está participando do Top Comentarista não basta apenas seguir o blog pelo GFC, mas também pelo Facebook (a opção para seguir está na barrinha direita do blog). Boa sorte!!

10 comentários:

  1. Oie,
    Por que livros tem que ter o preço tão elevado não é? Eu gosto muito de romances policiais, mas não me recordo de ter lido nada do Frederick Forsyth. O livro parece ser bem desenvolvido e envolvente, ainda tem a fidelidade com que ele trata as localidades <3. Já está na lista interminável de leituras rsrs.

    ResponderExcluir
  2. Também vivo me perguntando porque o os livros são tão caros, o jeito é fazer a listinha e esperar alguns entrar em promoção pra comprar.
    Um livro onde tudo se encaixa perfeitamente e não deixa dúvidas para o leitor, que ainda trazer fatos verídicos e com bastante ação. Parece ser bastante envolvente!

    ResponderExcluir
  3. 587 paginas de historia fantástica ! A livro trás um historia muito boa e não muito cansativa menos não sendo o tipo de livro que gosto muito achei o livro tem um historia bem trabalhada e rica em detalhes . AH sem me esquece Parabéns Marcos pro ser o novo Colunista do blog acho que vc vai gosta bastante !

    ResponderExcluir
  4. Também acho os livros muito caros. Uma fonte tão rica de cultura, entretenimento e etc deveria ser mais barata ao meu ver. Adoro histórias policiais mas nunca li nada desse autor. O livro parece ser muito bom, gostei muito de todos os detalhes que você falou sobre sobrenomes, os lugares muito bem ambientados e tal, isso enriquece muito uma obra.

    ResponderExcluir
  5. Oi Marcos, que legal vc é advogado! rsrsrs minha futura profissão.
    Concordo com vc que o preço dos livros aqui no Brasil é um absurdo ainda mais sabendo das isenções fiscais que esses produtos recebem... isso me deixa bastante revoltada!
    Eu não conheço o Frederick Forsyth mas vou acrescentar a minha lista de leitura, estou querendo dar uma sacada nos autores europeus pois minha estante ultimamente está abarrotada de nacionais e norte-americanos... preciso arejar minha mente literária!

    Abraços,
    BC
    www.miniquiteria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Realmente os livros aqui no Brasil são caros.Não tenho costume de ler livros desse gênero, mas gostei bastante da sua resenha, me chamou bastante a atenção, vou deixar anotado aqui para uma futura leitura !!

    ResponderExcluir
  7. Oie...
    Não gosto muito de política então fiquei com o pé meio atrás com esse livro, mas lendo a resenha, achei o livro super interessante e cheio de ação que comecei a pensar em querer ler o livro rsrsrs
    Ainda não li muitos livros policiais e fiquei super curiosa para ler O negociador! Realmente parece ser um livro bem completo!!

    ResponderExcluir
  8. Concordo com você os preços dos livros são muito alto, mas minha paixão é maior...não aguentoooo.rsrsr

    O livro parece ser fantástico mas não me identifico muito com este gênero!

    ResponderExcluir
  9. Oieee
    Eu gosto bastante de romance policial e se esse livro é tão completo assim,sem pontas soltas a leitura deve valer muito a pena.Eu fui procurar online e só achei a edição de bolso,que continua cara e nunca li nada do Frederick mas ele deve ser um ótimo escritor.

    ResponderExcluir
  10. Confesso que nunca li nada do autor, mas quero muito, já tinha ouvido falar do livro, mas ele é realmente muito caro .
    Quanto a sua resenha está ótimo, adorei esse trecho do livro ^-^

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.