sábado, 6 de julho de 2013

Um dia

Olá, leitores!

Como está o final de semana de vocês? Por aqui tudo ótimo!

Sexta de manhã terminei o livro “Um dia” e já estou aqui para contar um pouquinho da história para vocês.

Sempre que ia a livrarias, ou mesmo em lojas virtuais, me deparava com o livro, mas nunca o levava para casa. Olhava a capa, me interessava pela história, mas acabava comprando outro no lugar.

Até que um dia eu estava na casa da minha prima conversando sobre livros e ela me apontou “Um dia” no meio de uma pilhinha ao lado da sua cama. Contou que estava gostando da história, até que as amigas contaram o final e ela deixou a leitura de lado. Trouxe emprestado e desde então ele entrou na minha listinha de próximas leituras.

Querem conhecer um pouquinho da vida de Emma e Dexter?

O que diz a contracapa:

Dessa vez, também vou transcrever o que está escrito na orelha do livro.

“Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro.
Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas – vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam em ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois.
Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.”


O que eu achei:

Bom, preciso falar que no começo não me empolgou muito. Normalmente quando um livro me cativa a leitura flui muito naturalmente e eu acabo em três dias ou um pouco mais.

Com "Um dia", a leitura parecia se estender mais e mais e a sensação que eu tinha era que a história não chegava a lugar algum. Eu lia, lia lia, mas logo já sentia vontade de parar, deixava o livro de lado e ia fazer outra coisa.

Eu sou o tipo de pessoa que não repara muito nos títulos dos capítulos e isso me atrapalhou um pouco com a leitura de “Um dia”, pois a história dos personagens é narrada ano após ano, sempre no dia 15 de julho e, de repente, de um capítulo para o outro, muda completamente o foco. Fui reparar que cada capítulo se referia a um ano da vida deles e muitas vezes, envolvida com os acontecimentos do ano anterior, eu, ao virar a página, queria saber as reações e as consequências daqueles atos, mas não, já estávamos no próximo ano, com novos erros e novas perspectivas e isso me frustrou um pouco.

Muitas vezes me perdia ao longo da história, voltava no início da cada capítulo para olhar em que ano da vida deles estávamos. Não que seja algo difícil, é uma sequencia cronológica, a minha dificuldade se deve mesmo ao fato de eu não ler os nomes dos capítulos e acabava me perdendo: “espera, eu pulei 1998?” e tinha que voltar ao início de cada capítulo para me localizar no tempo.

Mas, como de uma hora para outra, passei a me interessar muito pela história, queria logo saber o que aconteceria, qual seria o destino profissional de Emma, se Dexter se daria bem com a nova namorada e, quando percebi, eram 05 horas da manhã e eu ainda não tinha deixado o livro para dormir. Acontece com vocês?

Falando um pouco sobre os personagens. Emma e Dexter se conheceram no último dia de faculdade e ficaram juntos após a festa de formatura. Se deram tão bem que surgiu o medo de nunca mais se encontrarem ao longo da vida, mas acabaram criando laços de amizade muito fortes e o que podemos ver é a presença constante de um na vida do outro ao longo desses 20 anos.

Emma se formou com honras em duas matérias e no último dia de aula já se sentia ansiosa pelo futuro que se abrira a sua frente. Onde aquele diploma a levaria? Com o sonho de se tornar uma escritora de sucesso, nós leitores acompanhamos as buscas profissionais de Emma, suas frustrações e sucessos e eu me peguei, inúmeras vezes, torcendo muito por ela.

Dexter, por outro lado, nascido em berço de ouro. No dia pós formatura não queria pensar no futuro, queria permanecer do jeito que estava: bonito, rico e popular. Se formou na mesma faculdade que Emma (mas sem as honras) se mostra perdido no mundo. Sua paixão por fotografia foi deixada de lado sem nem mesmo ser explorada e por sorte, ou destino, conseguiu um trabalho como apresentador de TV, onde mantém uma postura forçada de um personagem “de bem com a vida”. Longe das câmeras, Dexter é uma pessoa desequilibrada e dependente, tanto de álcool quanto de ser o centro das atenções.

Apesar das diferenças, Emma e Dexter mantêm uma amizade de muitos anos e, apesar de muitos amigos acharem que deveriam ficar juntos, o destino parece não ter a mesma opinião.

No fim, acabei gostando bastante do enredo. “Um dia” é uma história de muitos desencontros e de uma certeza: as coisas sempre acontecem quando têm que acontecer. Clichê, né? Mas é verdade!

Espero que gostem! Obrigada pelo empréstimo, Jú!!

Boa leitura,


Mari


Dados do Livro:

Nome: Um dia

Autor: David Nicholls
Tradução: Claudio Carina
Editora: Intrínseca
Ano da edição:2011
Páginas: 411

2 comentários:

  1. Oi Mari!
    Já seguindo seu blog aqui. Ainda não tenho esse livro e não vi o filme... Mas gostei muito da sua resenha s2
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oiii Luiza!! Muito obrigada pela visita! Que bom que você gostou da resenha, fiquei super feliz em saber!!

    Beijosss

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.