quinta-feira, 4 de julho de 2013

Melancia

Boa noite, queridos leitores!!

Fim de semana chegando... já separaram a leitura da vez?

Hoje eu venho para contar sobre o livro que me fez mergulhar no mundo Marian Keyes. Quem me conhece sabe que eu adorooooo tudo o que ela escreve, sou fã assumida e quero muito conhecê-la um dia (tenho planos de passar a lua de mel na Irlanda, meu exemplar de um dos seus livros vai na bolsa... vai que né... autógrafo seria ótimo).

Gosto tanto da sua forma de escrever que já estava achando até estranho ainda não ter falado de nenhuma obra dela por aqui, mas hoje é o dia!

Marian Keyes é um escritora irlandesa e o seu primeiro livro, Melancia (Watermelon) foi primeiramente publicado em seu país em 1995. Seus livros rodam o mundo e o sucesso é tamanho que foram lançados em mais de 30 países.

Eu, como eu disse, sou super fã de Marian Keyes e a minha coleção dos livros dela é a que eu tenho mais cuidado aqui no meu cantinho (confesso!).




Falando de Melancia... eu o comprei por acaso nos tempos de estágio. Estava olhando a revistinha da Avon que uma das funcionárias do fórum levava todos os dias e me deparei, já nas últimas páginas, com uma “mini venda” de livros e Melancia era um deles. Comprei a versão de bolso para ver se gostava da história e foi instantâneo o meu desejo pelos demais livros da autora. Ganhei a minha versão normal do namorado, para completar a coleção!

Depois de ler todos os livros lançados no Brasil posso falar que Melancia não é o meu preferido (apesar de ter gostado muito) e também não é o que eu menos gostei.

Agora estou ansiosamente esperando pelo lançamento do livro The Mystery of Mercy Close por aqui. Pelo o que eu vi no site da autora, o livro foi lançado na Irlanda em 2012 e neste ano nos Estados Unidos. Vamos esperar, o Brasil já está na lista dos próximos países a receber a obra (Vem logo!!!).

*Informações sobre livros e autora retirados de seu site: www.mariankeyes.com

A Família Walsh (pai, mãe e cinco filhas), na minha opinião, é a marca registrada de Marian Keyes. Família como qualquer outra (poderia ser a minha ou a sua) cada irmã tem um jeito diferente de ver a vida e atravessar os problemas. Para cada filha a autora dedica um dos seus livros e Melancia conta a história de Claire Walsh.

Vamos lá?!

O que diz a contracapa?
Neste caso é o que diz a orelha do livro, na contracapa estão os elogios feitos por Nora Roberts, The New York Times, Kirkus Review e Library Journal.


“Foi demais da conta para Claire o dia do nascimento da sua filha. Ao acordar no quarto do hospital depara com o marido olhando-a na cama. Deduzindo tratar-se de algum tipo de sinal de respeito, ela nem suspeita de que ele soltará a notícia de sua iminente separação: ‘Ouça, Claire, lamento muito, mas encontrei outra pessoa e vou ficar com ela. Desculpe quanto ao bebê e todo resto, deixar você desse jeito...’Em seguida, dá meia volta e deixa rapidamente o quarto. De fato, ele quase sai correndo.

Com 29 anos, uma filha recém-nascida e um marido que acabou de confessar o seu caso com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, com a aparência de uma melancia e os efeitos colaterais da gravidez, como, digamos, o canal de nascimento dez vezes maior que o seu tamanho normal!
Não tendo nada melhor em vista, Claire volta a morar com a sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto e a outra demolidora de corações, uma mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha, e um pai a beira de um ataque de nervos.
Depois de muitos dias de depressão, bebedeira e choro, Claire decide avaliar os prós e os contras de um casamento de três anos. E começa a se sentir melhor. Aliás, bem melhor. É justamente nesse momento que James reaparece. Para que? Para convencê-la a assumir a culpa por tê-lo jogado nos braços de outra mulher. Claire irá recebê-lo, mas reservará para ele uma bela surpresa.”

O que eu achei?

Primeiramente, gente, largar a esposa na maternidade com a filha recém-nascida? Quem faz esse tipo de coisa? Lembro que fiquei chocada quando li, que coragem a do marido (sim, eu fico nervosa com personagens fictícios). 

Pior ainda foi querer que Claire se reconhecesse como causadora de tudo que desmoronou o casamento. Ela nem sabia de nada até estar deitada em uma cama de hospital, ainda se recuperando do parto da filha do casal.
Pronto, fiz o desabafo. Podemos continuar.

Adorei Melancia, do começo ao fim. Se você espera um livro deprimente não o leia. As vezes é isso que a gente imagina ao se deparar com a situação de Claire. A gente logo pensa: “largada na maternidade? Esse vai ser um daqueles livros de superação, com muito sofrimento e choradeira” e eu já aviso, não é!

Está também escrito na orelha do livro que “Melancia é um romance sobre sobrevivência e a arte de se manter o bom humor mesmo diante das circunstâncias mais adversas” e eu concordo plenamente. Aliás, não espere nada depressivo vindo de Marian Keyes, todas as histórias contadas por ela são regadas de bom humor e eu acho que foi esse toque que trouxe todo o sucesso para a sua obra.

O livro conta que, depois de se ver sozinha com a sua filha, Claire vê a necessidade de voltar para a casa dos pais. Já imaginou isso? Claire, filha recém-nascida, bagagem, antigo quarto de solteira, irmãs loucas, pais sem saber o que fazer diante da nova situação de uma das suas filhas, uma vida para refazer e um corpo com formato de melancia, tudo isso de volta a Dublin. Com certeza não é o que esperamos após o nascimento do primeiro filho.

Aos poucos Claire coloca sua cabeça no lugar e passa a priorizar a sua vida. O que acontecerá quando James (o marido) reaparece querendo jogar a culpa toda nos ombros da nossa protagonista?

Melancia é divertido e mostra superação, mas de uma forma leve e engraçada. Marian Keyes não tem medo de se expressar e eu acho que é isso que faz com que suas protagonistas sejam sempre tão queridas pelos leitores.

Recomendo!

Espero que gostem!

Boa leitura e um ótimo final de semana a todos.

Mari










Dados do livro:
Nome: Melancia
Autor: Marian Keyes
Tradução: Sônia Coutinho
Editora: Bertrand Brasil
Ano da Edição: 2011

Páginas: 489

5 comentários:

  1. Marian Keyes vem de um lugar onde os escritores são famosíssimos! A Irlanda já produziu escritores de renome mundial. Tanto os clássicos como os novos são elogiadíssimos.
    Admito que nunca li nenhuma obra da autora, mas pela explosão de vendas de seus livros já dá pra imaginar que Marian Keyes entrou para esse rol de grandes autores da Irlanda.

    Tem que ser aplaudida a idéia de escrever sobre cada irmã da mesma família Walsh em cada livro. Isso é muito original! E os livros vendem por causa das idéias novas e de tudo o que faz sair da mesmice.

    Li numa notícia na Internet que além de livros, a Marian Keyes escreve contos e peças de teatro. Isso mostra o quão versátil ela é. E com mais de 10 ivros escritos, ela é realmente uma autora de sucesso!

    Para finalizar: muito bonitinha a sua bicicletinha em frente aos livros!! =]

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto muito de autoras irlandesas, sou fã da Marian Keyes e agora também da Cecelia Ahern!!!

    Gostou da bicicletinha? Ela está sempre por aqui!!!

    ResponderExcluir
  3. Curiosíssima pra ler esse livro! E agora mais ainda! Ótima resenha! Seguindo o blog! Conheça o meu! http://mygirlyandbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii Mah!! Gostou mesmo da resenha?? Obrigada pela visita, viu! De coração!! Volte sempre!!

      Beijos

      Excluir
  4. Oiie adorei a resenha, quero muito ler este livro.
    estou seguindo o seu blog !
    Poderia seguir o meu por farvor??
    http://nuvensdelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Amigos leitores, sintam-se a vontade para comentar o post. Peço que, por favor, ao tecerem os comentários, não utilizem palavras e expressões que possam ofender os demais. Obrigada.